O erro de Dória que Neto quer evitar

Paulo Roberto Sampaio


Tribuna da Bahia, Salvador
10/10/2017 08:41

   

Para chegar ao cargo de prefeito de São Paulo João Dória se valeu de um discurso contagiante: era um empresário bem sucedido e levaria um novo modelo de gestão para o município. Nada que lembrasse os políticos tradicionais e seus métodos abomináveis teria vida em sua gestão.

Ganhou no primeiro turno e tornou-se o queridinho da classe média/média alta paulistana. Era um deles. Pensava e agia como tal e ainda encontrava tempo para flertar com as camadas menos favorecidas vestindo-se de gari como se a dar exemplo do que desejava dos seus auxiliares.

No quesito factoide merecia e ganhou nota 10. 

O encanto foi tanto que ele acabou rompendo os limites, considerando a prefeitura pequena demais para ele e para o seu talento e resolveu sonhar mais alto. Sonhar e a ter surtos de sonambulismo. 

Vira e mexe era encontrado zanzando por esse país continente com ares de super star a vender a fábula do João faz tudo, do anti-Lula e anti-PT. E não se deu por satisfeito.

A cadeira de prefeito foi ficando cada dia mais vazia, enquanto o Dória alcaide delirava e se misturava com os políticos profissionais, negociando com partidos de todas as colorações na esperança de ganhar o Brasil como o sucessor natural de Temer ou de quem quer que lá estivesse (ou venha estar) em outubro de 2018.

Errou e errou feio no pulo. Decepcionou os que nele apostavam para ser um prefeito exemplar. Traiu a confiança do eleitor e com menos de um ano de mandato já não demonstra o foco de antes em São Paulo e vê sua popularidade se dissolver.

Longe de São Paulo, mas atento a seus passos, o prefeito ACM Neto não foi tão afoito, embora acalente vôos mais altos, e diante do que Dória está hoje a colher, tratou de dar um freio no ímpeto com que alguns aliados estavam a dar à sua candidatura.

Ontem, por exemplo, reuniu a imprensa para falar de mais um banho de asfalto que pretende dar nas principais vias da cidade, uma forma de mostrar que está atento às ruas por onde o baiano passa e ele também transita no dia-a-dia. 

Isso 72 horas após anunciar com festa o programa Pelourinho Dia e Noite, no mais que emblemático centro histórico da cidade. E tudo sem descuidar do Salvador 360 e das escolas e postos de saúde reformados e entregues com toda pompa.

O que parece mesmo fora de sua agenda, pelo menos para os próximos dias ou meses, talvez, sejam as viagens pelo interior, com ares de quem não quer nada, mas deixando espaço para que os adversários explorassem sua ausência como já estavam a fazer. Até uma ida sua ao Rio para curtir uma noite no Rock in Rio chegou a ser explorada. 

Neto já viu, até pelo exemplo de Dória, que tudo deve ter seu tempo. Sabe que vai encarar um adversário focado em gerir a Bahia, que fez do trabalho sua marca e se já vinha sendo prudente e cauteloso, deverá redobrar os cuidados daqui para frente, até porque experiência tem de sobra para não se deixar ser picado pela mosca azul que contaminou Dória.

Candidato é e isso ninguém vai lhe tirar dos planos. Conhecido em toda a Bahia também, afinal quem como deputado teve mais de 400 mil votos, vindos de todos os municípios do Estado, não precisa queimar etapas, nem precipitar os passos.

E, quem sabe, podia aproveitar e dar uns conselhos ao amigo Dória!


Compartilhe       

 


TRIBUNA VIRTUAL