Coordenador da Defesa Civil de Salvador é preso pela PF

Segundo a PF, impressões digitais de Ferraz também foram encontradas nas caixas e malas de dinheiro apreendidas em apartamento


Tribuna da Bahia, Salvador
08/09/2017 08:30 | Atualizado há 14 dias, 16 horas e 20 minutos

   
Foto: Reprodução

A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira (8), em mais uma fase da Operação Cui Bono, um desdobramento da Lava Jato conduzido pelo Ministério Público Federal no Distrito Federal, o coordenador-geral da Defesa Civil de Salvador, Gustavo Ferraz, que também é do PMDB e foi assessor de Geddel. Ferraz foi indicado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, para coordenar a defesa civil da capital baiana em janeiro deste ano.

Gustavo Ferraz é apontado pela PF como ‘pessoa ligada a Geddel Quadros Vieira Lima, tendo sido, inclusive, indicado por ele para buscar, em 2012, valores ilícitos remetidos por Altair Alves, emissário de Eduardo Cunha’.

As ordens de prisão foram expedidas pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª. Vara Federal, de Brasília. Na decisão, o magistrado aponta indícios de que os ‘valores vultosos estavam sendo mantidos escondidos no supracitado apartamento por Geddel Quadros Vieira Lima, com o auxílio direto de Gustavo Pedreira do Couto Ferraz’.

Exoneração

Em nota, a Prefeitura de Salvador informou que "o servidor Gustavo Ferraz foi exonerado hoje do cargo de diretor geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), na sequência das investigações policiais em curso".

Confira: 

A Prefeitura de Salvador informa que o servidor Gustavo Ferraz foi exonerado hoje do cargo de diretor geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), na sequência das investigações policiais em curso.

A Prefeitura de Salvador não compactua com nenhum ato ilícito e qualquer servidor municipal envolvido em questões dessa natureza  terá que responder na justiça.

Atualizada às 13h33

Compartilhe       

 


TRIBUNA VIRTUAL



 

Notícias Relacionadas