PMDB suspende Geddel Vieira Lima por 60 dias

Geddel já estava afastado da presidência do diretório estadual do partido na Bahia desde junho último, quando foi preso pela primeira vez no âmbito da Lava Jato


Tribuna da Bahia, Salvador
14/09/2017 07:46 | Atualizado há 11 dias, 16 horas e 51 minutos

   
Foto: Istoé

Por Romulo Faro

A executiva nacional do PMDB decidiu ontem afastar por 60 dias o ex-ministro Geddel Vieira Lima, que está preso em Brasília desde a última sexta-feira (8) após a Polícia Federal encontrar R$ 51 milhões atribuídos a ele num apartamento em Salvador. Geddel fica suspenso de suas atividades como primeiro secretário do PMDB em nível nacional. Ele já estava afastado da presidência do diretório estadual do partido na Bahia desde junho último, quando foi preso pela primeira vez no âmbito da Operação Lava Jato.  

O ex-ministro da Secretaria de Governo de Michel Temer está encarcerado no Presídio da Papuda, em Brasília. No despacho de ontem, o comando do PMDB decidiu afastar também a senadora Kátia Abreu (TO), pelo mesmo prazo de 60 dias. O afastamento de Kátia se dá pelo aguardo da decisão do conselho de ética do PMDB, que analisa o processo contra a senadora por ter ‘ferido a ética e a disciplina partidária’ com críticas à legenda e a Temer e por ter votado contra matérias defendidas pelo governo.

Leia mais na edição impressa do jornal ou no Tribuna Virtual.


Compartilhe       

 


TRIBUNA VIRTUAL



 

Notícias Relacionadas