Juiz envia ao STF investigação sobre Geddel por indícios contra Lúcio

Em sua decisão, o magistrado argumentou que “há sinais de provas do envolvimento do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)”


Tribuna da Bahia, Salvador
14/09/2017 07:49 | Atualizado há 11 dias, 16 horas e 47 minutos

   
Foto: Divulgação/Polícia Federal

Por Romulo Faro

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara de Brasília, decidiu ontem remeter ao Supremo Tribunal Federal (STF) a investigação sobre os R$ 51 milhões apreendidos pela Polícia Federal e atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima. Em sua decisão, o magistrado argumentou que “há sinais de provas do envolvimento do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)”, irmão de Geddel, e que “podem levar ao indiciamento do parlamentar pelo crime de lavagem de dinheiro”.

De acordo com o magistrado, embora não existam indícios de participação do deputado “nos fatos anteriores à apreensão dos valores, até agora somente vinculados às pessoas de Geddel Vieira e Gustavo Pedreira, o certo é que a partir de agora, diante da existência de sinais de provas capazes de levá-lo a eventual indiciamento no delito de lavagem de dinheiro, delito este que até o que se sabe possui relação com o anterior (fraudes na Caixa Econômica Federal – Operação “Cui Bono)”.

Até então o caso era analisado pela Justiça Federal em Brasília. Porém o juiz Vallisney de Souza disse que a ação não poderia prosseguir, “sem antes haver uma cognição pelo Supremo Tribunal Federal sobre todas as questões referentes aos procedimentos diretos e circunstanciais a esta apuração.” 


Compartilhe       

 


TRIBUNA VIRTUAL



 

Notícias Relacionadas