Deputados negam racha interno no PCdoB

O PCdoB é uma das legendas que tem pretensões ambiciosas para o pleito e tenta garantir um espaço importante na chapa majoritária de Rui


Tribuna da Bahia, Salvador
07/10/2017 09:48 | Atualizado há 10 dias, 6 horas e 48 minutos

   
Foto: Reprodução

Por Henrique Brinco

Oficialmente, as candidaturas para as eleições de 2018 só serão definidas em março. Entretanto, nos bastidores, as negociações já estão acontecendo a todo o vapor. O PCdoB é uma das legendas que tem pretensões ambiciosas para o pleito e tenta garantir um espaço importante na chapa majoritária de reeleição do governador Rui Costa (PT). Consultados pela Tribuna, os deputados Daniel Almeida, Alice Portugal e Davidson Magalhães confirmaram que pretendem sim tentar a reeleição em Brasília. No entanto, ainda não há nenhuma definição ou sinal de que um deles possa integrar a chapa ao Senado.

"Como detentora de um mandato, que estou defendendo com todo o afinco, a rigor sou pré-candidata a deputada federal", assegura Alice. "Ainda não houve um convite para participar da chapa do governador Rui Costa. A gente houve especulações, mas o jogo está começando a ser jogado. Detentora de um mandato que sou, que exerço com muita energia. Agora, se surgir algum convite a gente discute".

Ela negou que haja disputas internas. "O PCdoB tem uma posição de discutir com o governador a participação em uma chapa majoritária, mas ainda nem falamos em qual posição seria. A conjuntura está aí, mas essa conversa ainda não aconteceu. Não há disputa nenhuma, o clima é de harmonia. Posso lhe garantir isso. Não é conversa floreada, não. Nós gostaríamos de participar da chapa majoritária, porque são anos que o PCdoB participa dessa frente na Bahia. Então, achamos que é a hora de se ter uma análise nessa direção", afirmou Alice.

Davidson, por sua vez, se colocou fora da disputa ao Senado. "Nós temos quatro candidatos a federal e, na chapa ao Senado, nós temos três nomes a oferecer: Alice, Daniel Almeida e Isaac Carvalho, ex-prefeito de Juazeiro, que é líder de toda uma região. Nós defendemos a unidade da base que apoia Rui Costa", analisou. Ele também negou as especulações de que o PCdoB baiano seguirá o mesmo caminho do diretório nacional, que pretende lançar um candidato independente à Presidência.

Daniel Almeida também afirmou que vai tentar a reeleição. "Estou trabalhando pela reeleição. Não tem nenhuma procedência essa informação de que haja tensão no PCdoB sobre a eleição de 2018. Nós temos uma discussão muito tranquila sobre isso. Quem achar que tem alguma definição sobre isso agora, estará precipitado", pontuou.


Compartilhe       

 


TRIBUNA VIRTUAL



 

Notícias Relacionadas