Leão diz que não aceitaria ser ministro de Temer

"Tenho uma missão a cumprir no governo Rui Costa", disse o vice-governador ontem (11), durante a Lavagem do Bonfim


Tribuna da Bahia, Salvador
12/01/2018 07:17 | Atualizado há 12 dias, 1 hora e 33 minutos

   

Por Henrique Brinco

O vice-governador João Leão estaria sendo cotado para assumir o ministério da Saúde do governo Michel Temer, em substituição a Ricardo Barros, do PP. Segundo noticiamos na coluna Raio Laser, a articulação partiria do próprio ministro, que vai deixar o cargo para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados, e é um dos amigos mais próximos de Leão em Brasília, e passaria diretamente pelo filho do vice-governador, o deputado federal Cacá Leão, membro ilustre do PP da Bahia.

Ontem, durante no Bonfim, Leão foi categórico ao negar a informação. "Não tem nada de verdade. Absolutamente nada. Nunca conversei com o presidente Michel Temer para ser ministro. Nunca conversei com Cacá Leão. Nunca conversei com Ciro Nogueira. Com ninguém a respeito de ser ministro do presidente Michel Temer”, afirmou ele à imprensa. 

Por outro lado, ele ponderou: “Me honraria muito ser ministro do Brasil, mas, por enquanto, eu sou vice-governador e vou trabalhar pela Bahia. De jeito nenhum toparia este convite. Vai ter uma eleição e tenho uma missão. Tenho uma missão a cumprir no governo Rui Costa”. João e o filho, o deputado Cacá Leão (PP), aliás, não acompanharam o governador durante o trajeto – alimentando especulações sobre um possível afastamento. 

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas