Angelo Coronel faz pré-campanha para o Senado

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia levou um bloco de militantes para o cortejo da Lavagem do Bonfim


Tribuna da Bahia, Salvador
12/01/2018 07:30 | Atualizado há 12 dias, 1 hora e 22 minutos

   
Foto: Divulgação/Alba

Por Henrique Brinco e Guilherme Reis

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel (PSD), levou um bloco de militantes para o cortejo da Lavagem do Bonfim. Os aliados estavam com faixas e camisas personalizadas com o lema "Angelo Coronel, gente de fé". Numa das faixas, consta: "Coronel, nosso senador".  Apesar do tom eleitoral, ele não confirmou (e nem negou) uma provável candidatura. O comandante máximo da Alba, que já está em ritmo de pré-campanha, confirmou que o PSD estará na chapa majoritária. O nome dele é o mais propenso a concorrer uma das duas vagas ao Senado. "Se lá na frente o partido achar que o nome de Angelo Coronel é o nome, estou pronto. Se por um acaso surgir outro nome na agremiação, não haverá problema. Estou pronto para apoiar", disse.

Sobre uma reunião com o governador Rui Costa na manhã de ontem, Coronel negou que o encontro teve tom eleitoral. "A gente esteve com o governador, tomei café com o governador, e agora estou aqui caminhando com os amigos na luta em prol de fortalecer o PSD e quem sabe o partido indicar o candidato ao Senado. [...] A conversa foi só fé e reverência ao Senhor do Bonfim". Em entrevista à Tribuna, na semana passada, Coronel afirmou que vai aguardar a evolução do cenário eleitoral para tomar qualquer decisão sobre o assunto. “Eu sou um homem de partido. Se o partido definir lá na frente pelo meu nome, eu estarei apto para entrar na campanha. Fico lisonjeado com esse reconhecimento do governador pelo nome que o PSD vai compor na chapa. O governador é um homem inteligente e sabe fazer conta”, analisou.

“Se por acaso integrarmos a chapa, será para somar e não para causar problemas. Espero que aqueles partidos que não forem contemplados tenham o altruísmo de reconhecer a preferência pelo peso eleitoral dos que forem a ser contemplados na chapa majoritária. Mas todos os partidos que fazem parte da base têm méritos. No momento certo, será feita uma avaliação para definir quem tem mais força para agregar ao projeto e ganhar as eleições”.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas