Jutahy diz que não há motivo para ser vetado da chapa

Pré-candidato a senador, o deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) disse, ontem (11), que não há motivos para ser vetado em uma eventual chapa de Neto


Tribuna da Bahia, Salvador
12/01/2018 07:56 | Atualizado há 10 dias, 9 horas e 5 minutos

   
Foto: Divulgação

Por Rodrigo Daniel Silva

Pré-candidato a senador, o deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) disse, ontem, que não há motivos para ser vetado em uma eventual chapa do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), ao governo da Bahia. Nos bastidores, o comentário é de que, se Neto decidir postular o Palácio de Ondina, irá colocar uma condicionante para os partidos aliados. Ele determinará os nomes que vão compor a sua chapa. “Sinceramente acho que não [tem razões para eu ser vetado]. Tenho esperança de que ACM Neto seja o nosso candidato ao governo, e eu o apoiarei. Tenho a esperança também de ter o apoio dele para minha candidatura ao Senado”, afirmou o tucano, em entrevista à imprensa, durante a Lavagem do Senhor do Bonfim.

O parlamentar reforçou ainda que a sua legenda tem “força e legitimidade” para pleitear uma vaga na majoritária. Perguntado se as chances de ser candidato ao Senado aumentaram após a saída do deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) da Secretaria de Governo, Jutahy Magalhães negou. “Uma coisa não tem nada a ver com a outra. A questão interna do PSDB da Bahia é decidida aqui na Bahia. O PSDB por ampla maioria deseja que eu seja candidato ao Senado e essa é nossa expectativa”, frisou.

Em dezembro do ano passado, o deputado Imbassahy pediu demissão do cargo de ministro após forte pressão dos congressistas contrários à administração do tucano na Secretaria de Governo.  Em sua carta de exoneração, afirmou ter sido “uma honra” fazer parte do governo do presidente Michel Temer (MDB) e ressaltou ter “trabalhado com foco para manter a estabilidade política do país”. Imbassahy foi substituído pelo deputado Carlos Marun (MDB). Ao falar da política em nível nacional, Jutahy ressaltou que a “tendência” é de que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, seja confirmado como o candidato do PSDB para presidente.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas