ACM Neto anuncia protocolos aulas do ensino superior

Divulgação foi feita nesta sexta-feira (30). Ensino superior pode voltar a partir da terça-feira (3), caso universidades optem pelo retorno presencia

Tribuna da Bahia, Salvador
30/10/2020 13:47 | Atualizado há 5 horas e 28 minutos

   
Foto: Romildo de Jesus

O prefeito de Salvador, ACM Neto, anunciou, nesta sexta-feira (30), os protocolos exigidos para a retomada de aulas presenciais em instituições do ensino superior. Além disso, o prefeito também divulgou férias coletivas para os profissionais da educação no município a partir de novembro.

Os profissionais da área de educação vão desde professores a funcionários de escola do município. Esses trabalhadores são dos ensinos fundamental e infantil, que são as faixas de ensino promovidas pela prefeitura.

De acordo com o prefeito ACM Neto, a decisão de férias coletivas foi tomada porque não há perspectiva de retomada das aulas do fundamental e infantil no mês de novembro. Na Bahia, as aulas estão suspensas desde o mês de março.

"Está claro, no caso da prefeitura, que não há perspectiva de ensino fundamental e infantil voltarem em novembro. Depois do retorno das férias, a partir de dezembro, pode ser que a gente já tenha condições de retomar as aulas dessas categorias", explicou o prefeito ACM Neto.

Os salários de férias serão pagos no mês de novembro, em uma folha extra. Ainda durante o anúncio, o prefeito voltou a falar que acha muito difícil as aulas do ensino infantil voltarem esse ano.

Ensino superior

No caso da retomada das aulas do ensino superior, o prefeito reiterou o anúncio que já havia sido feito pelo governador Rui Costa. O retorno não é obrigatório e ficará a cargo das instituições.

Além das aulas teóricas em sala, a prefeitura também autorizou aulas práticas em laboratórios. Segundo o prefeito, os protocolos de retomada serão os mesmos já divulgados pelo governo do estado, porque eles foram definidos em conjunto com as equipes do município.

“Todos os detalhes do protocolo de retomada foram ajustados e articulados conjuntamente pelas equipes técnicas da prefeitura e governo do estado. As decisões foram tomadas com embasamento técnico e científico. Antes que haja polêmica, e eu sei que algumas instituições já se manifestaram que não vão voltar e não tem problema”, disse o prefeito.

"Ninguém é obrigado a voltar. A decisão é da comunidade acadêmica, decisão que cada instituição de ensino superior deve tomar. Estamos apenas facultado, possibilitando, permitindo".

A fala do prefeito vem após o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (APLB) se posicionar contra a retomada presencial do ensino superior.

Com a retomada das atividades das faculdades e universidades, a prefeitura também autorizou a retomada de cursos que estão relacionados ao ensino superior, como preparatórios para a Ordem dos Advogados do Brasil, concursos públicos e equivalentes.

Cursos de pré-vestibular e preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não estão autorizados, porque estão ligados ao ensino médio.

Entre os protocolos para a retomada do ensino superior estão:

  • Ocupação máxima de 50% das turmas em sala de aula;
  • Uso obrigatório da máscara;
  • Mesas e cadeiras reservadas para cada aluno, sem rodízio;
  • Higienização das salas.

O prefeito também ponderou que a frota de ônibus pode voltar a circular 100% na capital, em todos os horários, caso haja demanda. Atualmente, a frota voltou à totalidade, mas apenas em horários de pico.

Compartilhe       

 




Mais sobre