Hamilton vence após acidente brutal de Grosjean e capotagem de Stroll

Francês fica no cockpit em chamas por 29 segundos mas consegue escapar; na relargada, canadense é tocado e fica de cabeça para baixo, mas sai ileso; heptacampeão domina prova

Tribuna da Bahia, Salvador
29/11/2020 14:43 | Atualizado há 8 horas e 38 minutos

   
Foto: Reprodução

A Fórmula 1 viveu um domingo de susto e alívio no Barein. A corrida vencida pelo heptacampeão Lewis Hamilton ficou marcada pelo assustador acidente de Romain Grosjean após a largada; o francês da Haas, ao tentar desviar de outros carros, tocou com a AlphaTauri de Daniil Kvyat e perdeu o controle do carro, que bateu com violência no guard rail, foi partido ao meio e explodiu em chamas. Grosjean ficou no carro pegando fogo por 29 segundos mas conseguiu sair do cockpit e correu para escapar do fogo.

Grosjean saiu com queimaduras leves nas mãos e tem suspeita de fraturas nas costelas. Pouco, diante da brutalidade do acidente, cujo impacto foi de 53 vezes a força da gravidade e paralisou a corrida por mais de 1h20.

Romain Grosjean escapou praticamente ileso de acidente assustador — Foto: Reprodução/FOM

Romain Grosjean escapou praticamente ileso de acidente assustador — Foto: Reprodução/FOM

Dada nova largada, outro acidente, de menores proporções, também assustou: Lance Stroll foi tocado pelo mesmo Daniil Kvyat no miolo do traçado, e seu carro ficou de cabeça para baixo. O Halo da Racing Point foi ralado pelo asfalto, mas o canadense conseguiu sair do cockpit sem problemas.

Carro de Lance Stroll ficou de cabeça para baixo após toque de Daniil Kvyat — Foto: Getty Images

Carro de Lance Stroll ficou de cabeça para baixo após toque de Daniil Kvyat — Foto: Getty Images

Depois dos acidentes assustadores, Hamilton teve mais uma prova dominante na temporada e venceu pela 95ª vez na F1. Max Verstappen, da RBR, terminou em segundo lugar depois de três trocas de pneus, uma a mais do que o inglês, e seu companheiro de equipe Alexander Albon herdou a terceira colocação depois que Sergio Pérez teve o motor Mercedes de sua Racing Point quebrado e causou um safety car a três voltas do fim.

Completaram a zona de pontuação, da quarta à décima colocações, Lando Norris (McLaren), Carlos Sainz Jr. (McLaren), Pierre Gasly (AlphaTauri), Daniel Ricciardo (Renault), Valtteri Bottas (Mercedes), Esteban Ocon (Renault) e Charles Leclerc (Ferrari). O carro de segurança no fim acabou salvando Ricciardo e Bottas, que tinham problemas nos seus carros (suspensão e pneu furado) e conseguiram completar a prova.

A próxima etapa da Fórmula 1 2020 será disputada no próximo fim de semana, também no Barein, mas num circuito alternativo e mais curto no mesmo autódromo. O GP de Sakhir será a 16ª etapa de um total de 17 corridas.

O pódio

HAMILTON: "Fisicamente foi uma corrida muito desgastante. Max tinha muita velocidade hoje. Eu definitivamente estava sentindo isso. Estou muito grato ao time. Que privilégio ter outro resultado como esse."

VERSTAPPEN: "Foi muito assustador na largada - vimos a bandeira vermelha e muito fogo. Grato por Romain aparentar estar ok. Não fomos agressivos o suficiente na nossa estratégia e tivemos também um pit stop lento, mas o segundo lugar não é tão ruim."

ALBON: "Os caras fizeram um trabalho fantástico em deixar o carro pronto depois da sexta-feira (acidente). Eu me senti como nas últimas corridas ficando melhor e melhor."

Compartilhe       

 




Mais sobre