Em Tempo

Por Alex Ferraz


Tribuna da Bahia, Salvador
10/06/2021 17:35

   

VERDADE

Não é conversa de "comunista", não. O Brasil está passando fome. Pelo menos uma larga faixa da população. São Paulo, cidade mais rica, enfrenta filas cada vez maiores para receber comida gratuita. E não culpem as restrições. Elas TÊM que ser feitas. O problema é uma vacinação pífia, ridícula.

Vamos raciocinar sobre nossa situação. Ou não, como querem os estúpidos...

A criminalidade aumenta de forma absurda. A quantidade de "fiéis" se arrastando sob o chicote de pastores, também. É impressionante o número de pessoas do povo que, em entrevistas ocasionais na TV, sobre absurda superlotação do transporte coletivo ou lentidão na vacinação, diz que "primeiro entrego a Jesus" e nunca cobra dos mortais irresponsáveis que jamais resolvem problemas bizarros, mas contundentes, que massacram a população.

A população em peso jamais pensa. Os políticos e "líderes" religiosos se alimentam disso. Está pronto o caldo para a idiotização e submissão geral.

Obra sob suspeita (I)

Moradores e passantes na região do sítio histórico do Farol da Barra, mais atentos às ocorrências negativas que interferem na paisagem da capital, se surpreendem com uma construção – ou seria reforma? – de um prédio na esquina da Rua Alfredo Magalhães com a Av. Oceânica, nº 345. O imóvel é um bem tombado, segundo parecer do IPHAN, por estar situado no entorno do Forte de Santo Antônio da Barra.

Obra sob suspeita (II)

 Embora já denunciada por inúmeras irregularidades que afrontam o código de obras da prefeitura, as regras e ditames de segurança do trabalho e todas as normas, inclusive quanto ao uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual), a obra segue avançando. Até quando?

A tortura da CEF

Sem esperança de solução, observo mais uma vez: sempre que sai o tal "auxílio" emergencial, filas torturantes, humilhantes, se formam nas agências.

Para receber uma "merreca", pois os EUA, país adorado pelo atual governo do Brasil, pagou, EM CASA, cerca de 5,5 mil reais a cada cidadão.



Compartilhe