Em Tempo

Por Alex Ferraz


Tribuna da Bahia, Salvador
30/11/2021 11:39

   

Artistas baianos, salvo raríssimas exceções, têm mostrado um caráter no mínimo duvidoso, mesclado com previsível ignorância, diante da pandemia. Defendem com unhas e dentes o carnaval acima de qualquer variante, na base do "e eu com isso?" Uma artista até aglomerou em São Paulo, semana passada. No mínimo curioso: praticamente NENHUM desses artistas fez campanha voluntária pela vacinação. Os empresários do carnaval, idem! Lamentável.

"Nosso caráter é o resultado da nossa conduta." (Aristóteles)

Abra a porteira e os pústulas revelam sua cretinice sem cerimônia

Vejo no noticiário que o abominável (e provavelmente desequilibrado mental) Sérgio Camargo, presidente (ainda) da Fundação Palmares, COMEMORA dois anos "sem dialogar com escravos", ou seja, sem nunca ter dialogado, em sua "administração" com qualquer movimento negro. Aliás, este é um dos mais cretinos escolhidos pelo atual presidente.
Porém, é só um exemplo. Setores como educação, direitos civis, relações internacionais, esconomia, entre outros, usam a porteira aberta pelo fascismo para vomitar aberrações e agir conforme estas.
Porém, nem só no governo. Na sociedade em geral, dos abastados até muitos do povo sofrido, também foi aberta a porteira para passar a boiada da ignorância, da violência, do preconceito.
Todos se sentem à vontade para regurgitar asneiras, atacar de forma cretina quem reze diferente de suas cartilhas e apodrecer ainda mais o que resta de humanidade neste arremedo de nação.
Porém, coerente com esse tipo de "caráter", essa gentalha certamente colocará o rabo entre as pernas, quando, e se, esse pesadelo acabar. Ufa!

Atitudes contraditórias

Corretíssimo estará o governador Rui Costa se resolver de uma vez por todas enfrentar a tropa do venha a nós, e que morram todos, suspendendo um absurdo carnaval em 2022.
Todavia, tem que haver coerência: liberar 35 mil alucinados sem máscaras em estádios e, agora, em pleno surgimento de mais uma perigosíssima variante, aumentar o público de festas para cinco mil pessoas não faz sentido. É difícil agradar a gregos e troianos, governador.

Justificando a fama?

Difícil entender, secretário Leo Prates: enquanto na maioria das capitais, e mesmo cidades do interior, a vacinação não para em feriados nem fins de semana, Salvador deita na rede aos sábados, domingos, feriados prolongados etc.
Será que é verdade que o baiano gosta de descansar, acima de tudo?
Não é pecado em tempos "normais", mas atualmente!

Balde de água fria...

Para esfriar de vez nosso justificado entusiasmo com a vacinação, aliás aproveitado por políticos sem escrúpulos para liberar geral: as autoridades científicas mundiais disseram ontem, estou vendo isso agora em noticiários ao vivo na internet, que as vacinas atuais podem não ter efeito em relação à variante ômicron. E só daqui a dois meses poderá surgir um imunizante apropriado. Porém, jamais desacretidem nas vacinas. Continuem se imunizando.

Pobreza geral

Gasolina a quase oito reais o litro. E vai subir mais. Comida caríssima. Desemprego. E, para golpe de misericórdia, o fim dos carros populares. Vivemos o réquiem para Gol e Uno, os dois últimos, agora fora de linha.
O Brasil virou terra de milionários. Ou compre SUVs de 100 mil reais pra cima, ou se pique para o primeiro mundo de verdade. E mais: IPVA vai subir muito. Por causa da disparada dos preços dos veículos. Lascou!

Compartilhe