Em Tempo

Por Alex Ferraz


Tribuna da Bahia, Salvador
11/06/2021 21:47

   

COMBUSTÍVEIS

Apenas uma curiosidade inócua. Ou não. Quando se fala, hoje, de diversificação de combustíveis, é bom lembrar do anúncio, impresso, do Mercedes Benz L-312 Temorpedo. Primeiro caminhão Mercedes Brasil, década de 1950: "E quando falta diesel, qualquer outro óleo vegetal - babassu, mamona, caroço de algodão etc.  - pode ser usado com os mesmos resultados." Ortografia da época. Pois é.

Os pontos cruciais da violência em Salvador e o policiamento preventivo

Cadáver do motoboy desaparecido é encontrado no Parque São Bartolomeu. Logo adiante, outro corpo desovado. Isso me faz lembrar das áreas da capital baiana onde é comum desovar cadáveres e/ou assassinar pessoas.

Portanto, algo me diz que os órgãos públicos e noticiários que exaltam tais locais com sagrados, objeto de turismo, seguros, são irresponsáveis.

Óbvio que a Avenida Suburbana, assim como localidades como Lobato, Ilha Amarela, bem como Itinga, Nordeste de Amaralina, Valéria etc., em que pese viver lá muita gente honesta, tem população encurralada pelo crime, que, sim, domina esses locais e muitos outros.

Não vamos enxugar gelo. A verdade é que é cada vez maior o número de áreas em Salvador dominadas pelo crime. E, pelo visto, assim será...

Não existe prevenção

Simples: os assaltos a coletivos, por exemplo, jamais são reprimidos na sua origem.

Não existe políciamento preventivo, começando na MADRUGADA, com patrulhamento efetivo e em grande número.

Provavelmente, há receio da polícia. Ou não.

Livre dos idiotas

Prezados leitores, diante da situação da polaridade selvagem na política brasileira, a primeira coisa que faço, ao seu acessar noticiários pelo Youtube, é clicar na opção "ocultar chat." Cansei de tanta asneira.

Irresponsabilidade e boçalidade

Nem só lá, mas merece como exemplo: em Campos do Jordão (SP), assim como na Rua Augusta, na capital paulista, milhares de pessoas que "se acham", aglomerando, sem máscara, um festival de IDIOTIA.

Pois é. É assim que vamos seguir neste calvário.


Compartilhe