Em Tempo

Por Alex Ferraz


Tribuna da Bahia, Salvador
13/06/2021 17:03

   

REAJAM!

Naturalmente, recebo críticas quando falo aqui da alienação absurda da grande maioria da população humilde diante da incompetência dos poderes públicos de resolver problemas das cidades. Mas somente os próprios alienados ou oportunistas, religiosos e políticos, não enxergam ou fingem não ver que não se pode entregar a Jesus o que eles não fazem. A população está abestalhada.

Estamos com perigosa imagem diante do mundo civilizado

Escrevo horas antes do primeiro jogo da Copa América, a ser realizado no estádio Mané Garrincha, em Brasília, espaço, aliás, que irônica e absurdamente foi desativado para vacinação para ser ocupado por muitos contaminados ligados ao certame.

No entanto, fatos dos últimos dias deixam claro que o desgaste da já arruinada imagem do Brasil no mundo civilizado será ainda mais agravado.

Por exemplo,marcas gigantescas como Ambev, Mastercard, Diageo (responsável pelas marcas Johnnie Walker e Smirnoff) e a rede social Kwai anunciaram desistência de patrocinar e tiraram seus nomes da área do jogo, bem como cancelaram anúncios durante o torneio.

Seriam essas marcas "petistas", "comunistas", boicotando o governo que autorizou o campeonato aqui, sobre cerca de 500 mil cadáveres?

O futebol contaminado

A seleção adversária do Brasil na abertura da Copa, Venezuela, já chegou aqui com 15 baixas por conta da covid-19.

Ninguém garante, claro, que não haja ainda muito mais gente com o vírus e espalhando a doença, desde o avião, o hotel, o campo etc.

E por falar em vítimas...

Sigamos: dentro de campo, nos vestiários, hotéis etc., os próprios jogos dos torneios brasileiros contaminam cada vez mais gente.

No Palmeiras, por exemplo, dois servidores diretos do time morreram semana passada.

E há uma quantidade enorme de contaminados.

Enfim, o que vale é a grana.

Não há nenhuma visão responsável, inclusive da parte de empresários, além de governos, de como absurdos como esses prejudicam seriamente, até mesmo em nível mundial, a economia do país. Já que não estão nem aí para as mortes. Horror!

Compartilhe