Em Tempo

Por Alex Ferraz


Tribuna da Bahia, Salvador
19/07/2021 22:46

   

CONCENTRAÇÃO

Ouvindo e vendo noticiário, inclusive por emissoras internacionais, constato que tanto as equipes esportivas como jornalistas que se arriscaram à aventura da Olimpíada no Japão, estão sitiados. Não podem ver o país, suas cidades, fora da área confinada,

 nem ter qualquer contato fora da "vila." Muito chato. Frustrante. Mas não para os poucos que vão faturar bilhões, longe dali, com publicidade etc. É isso.

"O que me impressiona, à vista de um macaco, não é que ele tenha sido nosso passado: é este pressentimento de que ele venha a ser nosso futuro.” (Mário Quintana, 1906-1994, poeta e jornalista brasileiro)

Os políticos, todos, e a farra absurda com o dinheiro dito público.

Acaba de acontecer no Brasil mais um gigantesco escândalo na relação prostituída entre políticos e o erário. A aprovação de um afrontoso reajuste que elevou de cerca de 3 bilhões de reais para quase 7 bilhões no Fundo Partidário, ou seja, grana que sai dos nossos bolsos, via impostos.

A propósito, convém lembrar que a farra já começou. Vejam trechos de notícia publicada na Revista Oeste e reproduzida pelo blog Tribuna da Internet:

" Nos primeiros seis meses deste ano, os partidos que alcançaram a cláusula de barreira receberam, juntos, quase meio bilhão de reais do Fundo Partidário: R$ 489 milhões. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e foram divulgados na sexta-feira 9."

Ainda sobre a farra

Segue a notícia: "O PSL foi a legenda mais beneficiada com as cotas mensais do Fundo Partidário, tendo sido contemplado com mais de R$ 57 milhões, seguido do PT, que recebeu R$ 48,7 milhões. O PSDB ocupa a terceira posição, tendo recebido cerca de R$ 30 milhões."

Só para finalizar...

 "O cálculo da parte que cabe a cada legenda é feito a partir dos assentos que cada uma conquistou na Câmara dos Deputados nas últimas eleições gerais. O valor é repassado aos partidos em parcelas mensais ao longo do ano."

Mas não sejamos injustos

Naturalmente que PSL, PT e outros partidos, através dos seus membros, certamente vão repassar essa dinheirama em prol de incremento da saúde pública, educação e segurança pública nos seus redutos. Não incorramos na irresponsabilidade de achar que um centavo sequer irá para contas pessoais. E muito mais virá.

Compartilhe