Em Tempo

Por Alex Ferraz


Tribuna da Bahia, Salvador
20/07/2021 13:33

   

FOME

Moradores de Mato Grosso, o estado com o maior rebanho bovino do país (cerca de 32 milhões de cabeças de gado), fazem fila para receber ossos em um açougue que doa restos do processo de desossa do boi. Então, a imprensa comunista divulga isso. Que injustiça! Deveria calar-se, para não prejudicar candidaturas. Mas comunista é fogo! Tá bom...

“Se Hitler invadisse o Inferno, eu cogitaria de uma aliança com o Demônio.” 

 (Winston Churchill, primeiro-ministro inglês que livrou o mundo do nazismo)

Do Brasil à Inglaterra, o constante assédio aos obtusos.


Na Inglaterra, cujo primeiro-ministro dos tempos de homens dignos está sendo homenageado na frase desta coluna hoje, o Boris Johnson, embora em quarentena por contato com o ministro da Saúde, que está contaminado pela covid-19. E a despeito do crescente aumento da cepa delta, muito mais contagiosa, liberou geral. 

Olha, estou louco para ver essa ameaça ir para o espaço. Porém, não tenho coragem, ainda, de sair em máscara ou adotar outros comportamentos se risco. Não confio plenamente no que a ciência diz especulando. E MUITO MENOS adoraria qualquer posicionamento negacionista.

Apenas cautela. Porém, há milhões que discordam fatalidade desta pandemia. Têm todo o direito de negar. Mas lá para eles. Poupem as outras pessoas. Tenham um mínimo de caráter. Difícil, não é?

Já que queremos imitar...(I)

Lembrei agora. Era para ter falado antes. Mas vamos lá: o Brasil, onde prédios e viadutos desabam com certa frequência, precisa aprender com os EUA, mais precisamente a Flórida.

O edifício de luxo desabou, falaram de uns dez mortos, e nada mais sobre os mais de cem "desaparecidos."

Já que queremos imitar...(II)

Desaparecidos, sabemos, são MORTOS não encontrados. E uns dias depois, demoliram tudo.

Certamente alguns milhões de dólares silenciaram os parentes das vítimas. Capitalismo é isso. O resto é conversa fiada.

Jogo de empurra

O tal do evento teste, anunciado com data marcada pela prefeitura de Salvador, cerca de um mês atrás, foi cancelado, num raro lampejo de inteligência.

Porém, a PMS lançou a responsabilidade da decisão para o "empresariado de eventos."

Na verdade, foi a prefeitura que voltou atrás.

Porém, nem por um segundo duvido que os empresários fariam a aglomeração. Estamos perdidos...




Compartilhe