Em Tempo

Por Alex Ferraz


Tribuna da Bahia, Salvador
21/07/2021 17:08

   

BADERNA

Frequentes os casos de acidentes com ônibus de turismo, em todo o país. Invariavelmente, são contatadas falhas gritantes de manutenção (pneus "carecas", problemas nos freios e outras deficiências óbvias). Raramente, talvez nunca, as investigações resultam em alguma punição aos "responsáveis" ou mesmo mais rigor na fiscalização. E muita gente morre. Isso é coisa nossa...

"O leão e o bezerro podem até dormir juntos, mas o bezerro não vai conseguir dormir muito bem.” (Woody Allen, cineasta)

Um engodo muito lucrativo e até agora impune. Incrível!

Conforme dados que vêm sendo compilados pela CPI da Covid-19, mesmo neste "recesso", a venda de produtos destinados ao INÚTIL "tratamento" preventivo renderam cerca de 500 milhões de reais, mas especula-se que cifra pode chegar em torno de R$ 1 bilhão.

Tendo como plataforma de publicidade o próprio poder central do país, atropelando os mais comezinhos princípios científicos e com apoio da terrível alienação da população, as fórmulas "mágicas" ganharam terreno e até mesmo o inexplicável apoio de profissionais da saúde, incluindo médicos.

E mesmo agora, com a avassaladora constatação de que a vacina ainda é a única arma potencialmente eficiente, surgem novas propostas de "remédios" e kits.

Assim caminha a humanidade, abarrotando alguns bolsos e ceifando criminosamente milhares de vidas.

Números assustadores

Ainda faltam prestações de contas de muitos laboratórios à CPI.

Portanto, entre outras revelações tenebrosas, prevê-se uma enxurrada ainda maior de dados chocantes quanto ao charlatanismo mortífero.

Teremos alguma punição?

O que se espera, falo das mentes ainda saudáveis, é que tais revelações não sirvam apenas de palco para discursos sensacionalistas dos políticos da CPI nem combustível para comoventes, porém efêmeras, manchetes de jornal. É preciso uma punição exemplar. Simples, não?

Vão se enganar de novo?

Inglaterra e Espanha, para não falar dos EUA, em ritmo de mais uma onda de contaminações.

Com apoio irracional e estúpido de parte da população, festejam a recusa à vacinação e uma revolta medieval às medidas de prevenção. Logo veremos, ou não (!), o resultado da estupidez humana.

Compartilhe