Raio Laser - edição do dia - 30/03

Frase


Tribuna da Bahia, Salvador
29/03/2021 22:21

   

Incrível como o pessoal do mercado financeiro é intelectualmente limitado. O erro da imprensa é imaginar que alguém que ganha dinheiro especulando tem credenciais para algo além de ganhar dinheiro especulando. Deu em Bolsonaro

Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo

Desestabilização (Bia Kicis)

Governadores de 16 estados divulgaram ontem uma carta em que manifestam indignação contra uma onda de agressões e disseminação de fake news que tenta, segundo eles, criar instabilidade institucional nos estados e manipular policiais contra a ordem democrática. A manifestação acontece após a deputada Bia Kicis (PSL-DF), presidente da CCJ (comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, publicar post em que chamou de herói o soldado da Polícia Militar da Bahia que fez disparos em ponto turístico de Salvador. A parlamentar, que também incitou um motim, apagou a mensagem, defendendo que o episódio seja investigado. O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) também defendeu em uma live realizada no domingo (28) a criação de milícias para agredir fisicamente os guardas municipais que reprimem a abertura de comércio em cidades que estão sob lockdown por ordem dos governadores.

Depois apagou

Na sequência, após a repercussão negativa do tuíte, principalmente da parte de colegas parlamentares, que questionaram sua presença na comissão mais importante da Casa, Kicis excluiu a publicação. A morte do PM vem dando munição para que bolsonaristas tentem associar o episódio a uma pretensa revolta de policiais contra as medidas de distanciamento social ditadas pelo combate ao coronavírus.

Providências

Os governadores ainda convocam o presidente da República e os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF) "para que adotem todas as providências de modo a coibir tais atos ilegais e imorais". Por fim, demonstram solidariedade e apoio às forças policiais em relação a "reivindicações justas quanto à vacinação, pleito em análise no âmbito do Ministério da Saúde pela Comissão Intergestores Tripartite - CIT".

Bezerro (Fernando Azevedo)

Um conhecido deputado federal baiano dizia ontem que a situação estava de vaca não conhecer bezerro em Brasília para descrever a troca de seis ministros pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), já no início da noite, depois que o titular da Defesa, Fernando Azevedo, pediu demissão e Ernesto Araújo confirmou sua saída do Ministério das Relações Exteriores.

Intrigante

Mas a mudança que mais intrigou os políticos baianos foi, de fato, a de Fernando Azevedo do Ministério da Defesa, principalmente depois da nota que ele emitiu, dizendo que, no período em que serviu na pasta, foi leal ao presidente da República, mas principalmente soube separar a relação entre o Governo e o Estado, o qual defendeu como ministro. 

Lamentou (Rui Costa)

O governador Rui Costa (PT) se manifestou, no final da tarde de ontem, sobre o caso envolvendo o soldado Wesley Soares, que "surtou" ontem no Farol da Barra, sendo morto após efetuar disparos de arma de fogo contra outros policiais. "Quero lamentar profundamente o fato ocorrido neste domingo e ao mesmo tempo manifestar meus sentimentos à família do policial envolvido. Também quero estender minha solidariedade a todos os policiais que participaram da operação e colocaram suas vidas em risco", disse.

Expulso

Salva-vidas de Salvador colocaram para fora da sede da categoria o coordenador do Salvamar, Moisés Carvalho. Em vídeos que circulam nas redes sociais, Moisés é chamado de traidor. De acordo com fontes do Salvamar, ele tem proposto uma série de medidas que não são bem recebidas pela categoria. A coluna teve acesso ainda a um áudio que seria de Moisés. "Comigo acabou o diálogo, inclusive com Rodrigues, que é um inconsequente. Estou passando os passos dessa pseudo liderança.

A Carta!

Pode ser coincidência, mas muitos atribuem às mudanças que agora ocorrem no Planalto à recente carta que centenas de banqueiros, empresários e economistas divulgaram à Nação. Ela teria fortalecido as ações do Congresso junto ao Executivo, visando a substituição de ministros para que o Brasil retorne aos trilhos.  Além do combate à pandemia, também é requerido ao Presidente Bolsonaro a retomada do desenvolvimento, com a criação de empregos e renda. Ministério das Relações Exteriores, da Defesa, Justiça, Casa Civil e Advocacia Geral da União dão a partida na reforma.

Enigma!

Um trecho da carta de demissão do ministro da Defesa, Fernando Azevedo, chamou atenção. O que diz: "Nesse período preservei as Forças Armadas como instituições de Estado". Declaração que faz lembrar recente fala do Presidente, quando lembrou a importância   "do meu Exército" para a manutenção do cargo.

Perde a música 

Morreu ontem no Hospital Sagrada Família, onde estava internado há mais de 20 dias, o divulgador, produtor artístico e cultural, relações públicas do Conselho Municipal do Carnaval, Luiz Antonio Almeida Prazeres. Conhecido no meio musical como Juruna Prazeres, dedicou a sua vida à música, seja pelas gravadoras que representou, seja pelos artistas e pelos empresários baianos e nacionais.

Estado de Sítio

A falta de apoio das Forças Armadas na sua tentativa de decretar o Estado de Sítio foi a principal razão para Bolsonaro demitir sumariamente o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, segundo fontes militares ouvidas pelo jornalista Ricardo Kotscho. Bolsonaro queria que os militares pressionassem o Congresso a aprovar o estado de exceção, que suspende garantias individuais e dá plenos poderes ao presidente. Há várias semanas o capitão já vinha preparando o terreno para adotar essa medida extrema, ao fracassar no combate à pandemia e anunciar que "o caos vem aí".

Caso Wesley Góes 1 (Claudio Tinoco)

O vereador Claudio Tinoco (DEM) voltou a defender a implementação de um programa de prevenção a distúrbios psicóticos de policiais. “Esse é um importantíssimo projeto anterior ao caso de ontem e que se mostra necessário a toda a população de policiais da Bahia. O governo precisa criar uma política para trabalhar o equilíbrio emocional desses policiais”, argumentou o edil.  

Caso Wesley Góes 2  

Líder da oposição na Câmara de Salvador, a vereadora Marta Rodrigues (PT) pediu rigor à Secretaria de Segurança Pública (SSP) na apuração do abuso policial cometido contra repórteres, cinegrafistas e fotógrafos que realizavam a cobertura do episódio ocorrido no Farol da Barra. “Estamos presenciando violações de direitos humanos a todo instante e a imprensa, que tem esse papel cidadão fundamental de informar, de valorizar a ciência em tempos de negacionismo, de repercutir números e dados importantes para pensarmos nosso desenvolvimento social, de relatar a violência cotidiana a qual estamos expostos, não pode estar sendo vítima de censura, ameaças ou agressões por quem deveria nos proteger, em pleno exercício profissional”, declarou a vereadora.

Representação

A atuação do Ministério Público da Bahia (MP-BA) em relação ao corte do programa "Domingo é Meia" pela prefeitura de Salvador foi solicitada em representação encaminhada pelo deputado estadual Hilton Coelho (PSOL). “Para nós há uma violação ao direito constitucional dos soteropolitanos ao tempo que não há comprovação de que possa reduzir a contaminação pela Covid-19, sequer permitirá a recuperação financeira do sistema de transporte. É preciso se ressaltar que essa retirada do direito ao 'Domingo é Meia' é ainda mais grave para as pessoas que moram na região do Subúrbio Ferroviário, em vista de terem sido encerradas as atividades do trem do subúrbio, cuja tarifa era compatível com os recursos financeiros das pessoas da região”, disse o parlamentar.

Repúdio I

Um grupo de policiais militares tentou intimidar jornalistas e cinegrafistas que faziam a cobertura do incidente ocorrido no Farol da Barra, quando um soldado da PM invadiu a área e fez diversos disparos. A ameaça à imprensa foi repudiada pelo Sindicato dos Jornalistas do Estado da Bahia (Sinjorba), que cobrou esclarecimentos. "Até mesmo para a PM é importante que os fatos sejam apurados e reportados com veracidade, apenas nos termos da verdade, garantindo à corporação o direito de exercer bem o seu papel de proteção da lei e dos cidadãos. Esperamos que o Coronel Coutinho, novo comandante da Polícia Militar, tome providências enérgicas contra a violência e a intimidação a que foram submetidos os Jornalistas. Nós, Jornalistas, não somos os inimigos da Polícia Militar, mas trabalhadores exercendo o papel constitucional e profissional de informar à sociedade, que tem o seu direito inalienável à informação", informou o sindicato da categoria.

Repúdio II

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI), por sua vez, repudiou "as cenas de despreparo e absoluta irresponsabilidade dos policiais envolvidos". "Não se pode esperar menos do que a identificação, abertura de procedimentos disciplinares cabíveis e punição exemplar para os policiais que apontaram fuzis em direção aos jornalistas e dispararam para o alto", solicitou. "Não é a primeira vez que a entidade denuncia e publicamente pede providências ao Comando-geral da corporação e à Secretaria de Segurança Pública, bem como ao comandante-em-chefe da Polícia Militar, secretário da Segurança Pública e o Exmo. Sr. Governador do Estado, sobre a forma abusiva e afrontosa como são tratados os profissionais de imprensa no cumprimento do seu dever de reportar fatos de interesse público. Trata-se de chaga antiga e conhecida, que transcende mandatos e comandos. Cada caso semelhante, premiado com a reiterada impunidade, constitui-se em estímulo para novos abusos com potencial para se converterem em novas tragédias", completou a ABI.

Mortes

A Bahia ultrapassou a marca de 15 mil mortes. Ao todo, o boletim epidemiológico contabiliza 15.050 mortes. Foram registrados 1.068 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,1%) e 2.159 recuperados (+0,3%), no boletim epidemiológico. Dos 795.505 casos confirmados desde o início da pandemia, 765.663 já são considerados recuperados e 14.792 encontram-se ativos. O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.117.694 casos descartados e 181.883 em investigação. 

Vacinados

Com 1.412.664 vacinados contra o coronavírus (Covid-19), dos quais 309.629 receberam também a segunda dose, até as 15 horas desta segunda-feira, a Bahia é um dos estados do País com o maior número de imunizados. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) realiza o contato diário com as equipes de cada município a fim de aferir o quantitativo de doses aplicadas e disponibiliza as informações detalhadas no painel https://bi.saude.ba.gov.br/vacinacao/.


Compartilhe