Ex-presidente da CBF José Maria Marin é banido do futebol

Punição foi anunciada hoje pela Fifa, ele ainda pagará multa de R$ 3,2 milhões


Tribuna da Bahia, Salvador
15/04/2019 12:56 | Atualizado há 5 dias, 13 horas e 54 minutos

   
Foto: AP Photo/Seth Wenig

Preso desde 2015 e condenado pela Justiça dos Estados Unidos no ano passado, José Maria Marin também teve processo finalizado no Comitê de Ética da Fifa. A câmara decisória do órgão anunciou nesta segunda-feira que o ex-presidente da CBF foi banido de forma permanente, após ser considerado culpado por suborno.

O ex-dirigente também foi multado em 1 milhão de francos suíços (R$ 3,8 milhões). Marin pode recorrer à Câmara de Apelações da própria Fifa e, depois, ao Tribunal Arbitral do Esporte.

- A investigação sobre o senhor Marin revelou vários esquemas de suborno, em particular entre 2012 e 2015, na relação com seu papel em conceder contratos a empresas de mídia e direitos de marketing de competições da Conmebol, Concacaf e CBF - diz o comunicado da Fifa.

Marin já havia sido banido de forma temporária anteriormente, mas a Fifa aguardava a resolução de seu processo na Justiça norte-americana para concluir seu caso junto ao Conselho de Ética. Em agosto do ano passado, o ex-presidente da CBF foi condenado a quatro anos de prisão pela juíza Pamela Chen por envolvimento em esquemas de corrupção.

Antes disso, Marin já estava detido nos EUA, desde maio de 2015, quando uma operação durante um congresso da Fifa levou à prisão diversos dirigentes do alto escalão do futebol. Ele permaneceu em prisão domiciliar até dezembro de 2017, quando foi considerado culpado e ficou aguardando sua sentença.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas