Pressão por cargos derruba secretário de Esporte, general Marco Aurélio

Ele vinha travando queda de braço com o ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB-RS)


Tribuna da Bahia, Salvador
18/04/2019 07:55 | Atualizado há 5 dias, 6 horas e 41 minutos

   
Foto: Breno Barros/Ministério da Cidadania

A queda de braço entre a ala política que comanda o Ministério da Cidadania e a ala militar que comandava o esporte tem um vencedor. O Diário Oficial da União desta quinta-feira (18) traz a exoneração do secretário especial de Esporte, general Marco Aurélio Garcia. Ele vinha travando queda de braço com o ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB-RS).

Marco Aurélio é um general três estrelas que, depois de ir para a reserva, foi indicado pelos militares para trabalhar como diretor do Comitê Organizador dos Jogos Rio-2016. Acabou cuidando do revezamento da tocha olímpica. Chegou ao governo Jair Bolsonaro (PSL) novamente indicado pela ala militar, recomendado pelos generais Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa, e Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Internacional.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas