Turismo religioso leva 600 mil romeiros a Bom Jesus da Lapa

Dentre eles, baianos de outras cidades e turistas de estados como São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Espírito Santo, que levaram a rede hoteleira a alcançar a taxa de ocupação de 100%


Tribuna da Bahia, Salvador
06/08/2019 16:06 | Atualizado há 6 dias, 3 horas e 10 minutos

   
Foto: Divulgação / Ascom / Setur

O oeste baiano comemora, nesta terça (6), a festa do Bom Jesus. A celebração encerra a terceira maior romaria do Brasil e principal do município de Bom Jesus da Lapa - conhecido como capital baiana da fé -, que reuniu, durante 10 dias, cerca de 600 mil visitantes. Dentre eles, baianos de outras cidades e turistas de estados como São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Espírito Santo, que levaram a rede hoteleira a alcançar a taxa de ocupação de 100%.

Na cidade desde segunda-feira, o secretário estadual do Turismo, Fausto Franco, participou da última noite da novena consagrada ao Bom Jesus e da missa solene desta terça-feira, auge da festa. Visitou também a catedral de Nossa Senhora do Carmo, em construção.

“Com mais de 300 anos de tradição, a romaria de Bom Jesus da Lapa mostra a força do turismo religioso na Bahia, que ganhará ainda mais evidência com a canonização de Irmã Dulce”, disse Franco durante as comemorações. A estimativa é de que as romarias realizadas por todo o ano atraiam 2,5 milhões de turistas em experiências de fé.

O turismo religioso é o principal chamariz de Bom Jesus da Lapa, que, segundo o prefeito Eures Ribeiro, vai investir R$ 25 milhões em ações de ampliação da esplanada do santuário, novo calçadão e implantação da praça do romeiro e de um museu aberto para contar a tradição das romarias da cidade.

Movidos pela fé - Vestida de noiva, a mineira Altaíse Oliveira Dias era uma das fiéis a pagar promessas no santuário. Depois de ser curada de um problema no joelho com complicações que poderiam levar à amputação da perna, a moradora da cidade de Almenara participa pela quinta vez da romaria. “Já são cinco anos vindo aqui assim, para agradecer. Agora faltam sete”, explicou a visitante.