Paulo Magalhães Jr. quer Geraldo Júnior na vice de Bruno Reis

O vereador reforça a ideia de que o vice-prefeito Bruno Reis será o candidato do grupo de ACM Neto para concorrer ao Palácio Thomé de Sousa


Tribuna da Bahia, Salvador
13/08/2019 09:02 | Atualizado há 8 dias, 13 horas e 9 minutos

   
Foto: assessoria / divulgação

Por Henrique Brinco

O líder de governo na Câmara Municipal de Salvador, Paulo Magalhães Júnior, reforça a ideia de que o vice-prefeito Bruno Reis (DEM) será o candidato do grupo de ACM Neto (DEM) para concorrer ao Palácio Thomé de Sousa na eleição de 2020. "Bruno tem se destacado muito em toda a cidade. As pessoas já o reconhecem e o chamam pelo nome para tirar selfie... Bruno tem trabalhado muito, percorrido a cidade toda, é digno de um reconhecimento", declarou o edil em entrevista ao programa "Política Na Mesa", da Rádio e TV Câmara Salvador.

Magalhães desacredita que o PSDB terá candidato próprio no pleito municipal soteropolitano, contrariando planos já ventilados pelos próprios tucanos. Já se colocaram à disposição no partido nomes como Paulo Câmara, Tiago Correia, David Rios e João Gualberto, entre outros. "Não acredito que eles [PSDB] vão marchar sozinhos. No fim, vai prevalecer a união em torno de um nome, que é o de Bruno. É o nome que mais tem se destacado e ventilado, é o nome mais conhecido. Não acredito que o PSDB terá candidato próprio", analisa.

O vereador também não acredita que outros partidos que atualmente integram a base do prefeito vão se lançar em uma campanha isolada. "Quem vai ser candidato já deveria estar trabalhando. Não adianta lançar candidatura de bastidores, de reunião partidária. A candidatura a prefeito de Salvador tem que ser construída nas ruas", diz Paulo, que acredita que até dezembro o nome de Bruno será formalizado.

Sobre as discussões a respeito do nome que vai ocupar a vice na chapa majoritária do grupo carlista, Magalhães é enfático. "Diria que o vice-prefeito, para agregar tudo, o melhor seria o presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior. Estaríamos unindo tudo, unindo a Casa. Acredito que os 43 vereadores apoiariam esse nome e a gente sairia com uma vantagem muito grande", destaca. "Ele é o vice dos meus sonhos, agora, se ele vai querer ser candidato a prefeito, ele já tem densidade. Cresceu muito nesse período a frente da Câmara Municipal de Salvador", pontua, afirmando que vai trabalhar para que a dupla não saia em campos opostos. O líder governista também não acredita que o PSL ocupará a vice de Bruno, apesar de ser o partido do presidente da República. "Quem seriam os nomes? Quais nomes eles apresentam com vínculo e história em Salvador?", questiona.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas