Liberação do FGTS pode limpar nome da metade dos negativados na Bahia

Segundo o Serasa Experian, a Bahia possui 3.935.430 pessoas em situação de inadimplência


Tribuna da Bahia, Salvador
14/08/2019 09:26 | Atualizado há 25 dias, 17 horas e 10 minutos

   
Foto: Reprodução

Por Cleusa Duarte

Pesquisa recente divulgada pela Serasa Experian revela que o estado da Bahia possui 3.935.430 pessoas em situação de inadimplência, liderando o ranking de pessoas endividadas do Nordeste. A reportagem da Tribuna da Bahia conversou com o economista do órgão Luiz Rabi, que alerta para o fato, de  que o estado, por ser mais populoso lidera em números, mas em termos de porcentagem a realidade é outra, pois apenas 35% da população adulta está em dívida, enquanto a média brasileira é 40,3% .

“A situação da Bahia nem é tão ruim. Veja que lideram em número de pessoas, mas por se tratar de um estado mais populoso é natural que mais pessoas fiquem endividadas. Os estados de Alagoas e Ceará estão com  38%.de inadimplentes. Já a nível de Brasil temos Roraima com 58% de pessoas inadimplentes.” , constata.

Destes 3.935.430 inadimplentes baianos, praticamente a  metade tem dívidas, que chegam até R$ 500,00 . Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio grande do Norte  e Sergipe representam 30,3 % do total de 23 milhões de pessoas nestas condições em todo o país. A Bahia é o estado que apresenta mais volume de pessoas com contas pendentes nestas condições, no Nordeste com 2.065.433 endividados. Rabi destaca que “isso significa que podem regularizar suas pendências com o saque do FGTS. Se espera que estas pessoas resolvam sua situação para chegarem ao final do ano quando tem festas como dia da criança, Natal e fim de ano com as contas resolvidas. Acredito que a  metade destes inadimplentes resolvam esse problema.” , constata Rabi.

O presidente do SPC Brasil,  , Roque Pellizzaro Júnior, também tem a mesma opinião em relação a quitação das dívidas. “ Tendo em vista que muitos brasileiros devem valores relativamente baixos, a liberação dos saques das contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) servirá, essencialmente, para sanar essas pendências, ajudando o consumidor a voltar ao mercado de crédito. Quinhentos reais podem parecer pouco para alguns, mas é praticamente a metade de um salário mínimo. Para quem está com contas em atraso, esse recurso extra poderá aliviar o bolso.”

Para o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, para evitar que uma pequena dívida se transforme em uma ‘bola de neve’ impagável, o consumidor deve priorizar o pagamento de dívidas com juros mais elevados, que geralmente, são as dívidas bancárias. “A substituição da dívida por uma   outra que cobra juros mais baixos é uma opção a ser levada em conta, como é o caso do consignado, que tem juros mais baratos que o do cartão de crédito, por exemplo.”

Segundo dados divulgados pela Serasa, o número de brasileiros endividados e com o nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito, bateu o recorde histórico, desde 2016. Ao todo, o número de pessoas negativadas  chegou ao alarmante patamar de 63 milhões. Esse dado revela, portanto, que 40,3% da população adulta está inadimplente no Brasil.

O  aumento do desemprego é  um fator apontado pelo economista Luiz Rabi, para o aumento dos endividados no país. “  o aumento do desemprego e o repique da inflação nos primeiros meses de 2019, resultaram em perdas da renda do consumidor. Isso, portanto, impacta diretamente na inadimplência. Também a concentração de compromissos financeiros típicos de início de ano (IPTU, IPVA, material escolar etc.) pressionaram o orçamento da população.” Lembrou o economista.

 Levando em consideração, os segmentos que geram mais dívidas, estão os bancos e cartões de crédito. Eles batem na casa dos 28,1% dos registros de inadimplência. São seguidos pelos serviços públicos como água, luz e gás (19%) e telefonia (11,6%).

Os estados que lideram a lista de maior parcela da  população adulta inadimplente são: Roraima (62%); Amapá (53%); Amazonas (51%);  Acre (50%); Rio de Janeiro (46%). Dos 63,4 milhões de inadimplentes no Brasil, 15.403.452 estão no Nordeste.

Planejar orçamento e renegociar dívidas

Para quem está negativado a recomendação da Serasa através do seu site é de que a pessoa faça uma lista dos gastos e veja o que pode ser cortado do orçamento  e o que pode ser feito para complementar a renda mensal. Como um trabalho extra vendendo algum produto.

Se o nome estiver negativado não há outra forma de limpar o nome antes dos 5 anos, a não ser quitando a dívida. A orientação é procurar  o credor e negociar a dívida de uma forma que consiga pagar o valor; seja à vista ou parcelado. Desse modo, após a dívida paga, o credor tem até 5 dias úteis para tirar o seu nome do SPC/Serasa.Caso tenha sido negativado no cartório de protesto, será preciso ir até o local com o comprovante de pagamento da dívida. E, ainda, pagar uma taxa (que é variável) para limpar  seu nome.

Assim, será necessário guardar  sempre todos os documentos. Desde as cartas de cobrança até o comprovante de pagamento. Importante ainda,  , procurar aplicativos financeiros que facilitem o controle das contas. Possibilitando, portanto, ajustar o orçamento e pagamento dos débitos rapidamente, e, assim, limpar seu nome no SPC/Serasa.

A Serasa ainda destaca, que  disponibiliza um canal totalmente gratuito e 100% digital par ajudar os brasileiros a regularizarem sua situação financeira. No  limpa nome da Serasa é possível consultar as contas atrasadas e conseguir até 90% de desconto no valor final, com parcelas e condições especiais de acordo com as regras de cada parceiro.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas