Cirurgiões-dentistas já podem utilizar botox para tratamentos estéticos e ATM

Novos tratamentos para problemas que atormentam crianças e adultos estão em evidência


Tribuna da Bahia, Salvador
09/09/2019 11:06 | Atualizado há 28 dias, 12 horas e 15 minutos

   
Foto: Reprodução

Por Cleusa Duarte

Problema que atormenta crianças e adultos, o  ranger de dentes, ou  bruxismo, principalmente durante o sono, é mais frequente do que pensamos e tem graves consequências. Além do desgaste e amolecimento dos dentes, a dor de cabeça é o sintoma mais comum desse problema. Outros sintomas do bruxismo são dor e zumbido no ouvido, dor no pescoço, na mandíbula e nos músculos da face por causa do esforço realizado pelos músculos da mastigação, estalos ao abrir e fechar a boca e alterações do sono. Com os avanços da medicina alguns novos tratamentos estão revolucionando essa disfunção. Entre eles o uso da toxina botulínica (cujo nome comercial mais conhecido é o botox).

O botox surgiu nos tratamentos estéticos para retardar o surgimento de marcas de expressão, mas nos  últimos anos tem conquistado espaço para diminuir dores provenientes do apertamento dentário (bruxismo), aliviando as dores de cabeça e relaxando os músculos da face. Nesses casos, a toxina botulínica é aplicada em pontos localizados nos músculos  temporal anterior e masseter, na mandíbula. O botox age no neurônio motor impedindo a liberação de acetilcolina, que é a substância que promove a contração da musculatura. Quando aplicada nos músculos mastigatórios, a toxina botulínica impede a contração, que ocasiona o ranger dos dentes.

Apesar de mostrar resultados satisfatórios, a aplicação do botox não garante a cura e, sim, apenas o controle do quadro – que pode ocasionar “desgaste e quebra dos dentes. Por isso, o tratamento com a toxina botulínica deve ser usado para reduzir a força de contração muscular, sendo aliado às placas de mordida e a correção da mordida”, explica a dentista  Fabiana Midjle, que realiza o tratamento apenas com placas e recomenda o botox em casos necessários com especialista no assunto.

A toxina botulínica interfere diretamente no funcionamento dos músculos, realizando a inibição da contração muscular. Quando ela é aplicada na região dos músculos da mastigação, que são os mesmos responsáveis pela contração involuntária (bruxismo), estes são bloqueados. Desta forma, mesmo que haja tensão, estresse e alterações psíquicas (causas comuns do bruxismo), o músculo, bloqueado pelo Botox, não consegue contrair de forma involuntária durante o sono.

O cirurgião dentista  realiza o diagnóstico, planejamento e indicação do tratamento. As aplicações da droga são feitas em um único atendimento.  Os efeitos iniciais podem ser percebidos cerca  de 48 horas após as aplicações, tendo o efeito pleno cerca de 03 semanas após as infiltrações. O tempo de permanência da toxina no organismo depende de diversos fatores, mas em média a duração da ação é de cerca de seis meses. Sendo os seus efeitos lentamente neutralizados pelo organismo ao final de 08 meses. Desta forma, é indicada a renovação das aplicações a cada período de 06 meses.

De acordo com o cirurgião dentista Marcos André Matos de Oliveira,especialista em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial , especialista em implantodontia,  mestre em Estomatologia, doutor em Imunologia e professor de pós graduação em harmonização orofacial em implantodontia no Instituto Agenor Paiva de Pós Graduação ( Iappem) , sócio fundador e diretor da Sociedade Brasileira de Toxina Butolítica e Implantes faciais, além de Conselheiro Regional de Odontologia (SBTI), “ATM é ´uma articulação temporomandibular. As patologias associadas as disfunções temporomandibulares  são inúmeras. Podem ser de origem muscular ou  articular. Entre elas existem as musculares, nesse caso a toxina botulínica pode ser utilizada, já que a toxina atua no músculo. Então para algumas patologias da ATM, a qual o componente muscular está envolvido, no caso gerando dor, a toxina pode ser recomendada.”

Mas Oliveira salienta que “além da ATM existem outras patologias musculares que também  podem envolver ATM , porém são mais complexas como cefaleia tensional, que também tem indicação da toxina.  Vale lembrar, que a toxina não faz a cura dos problemas da ATM ou cefaleia tensional bem como a placa relaxante. São ferramentas terapêuticas utilizadas para aliviar a dor.  É fundamental o diagnóstico para saber qual a patologia que o paciente tem e tratar a causa principal. Se a causa principal for um paciente com hiperfunção ou alteração, vício postural como coluna se não corrigir a postura ., não resolve. Assim para disfunções mandibulares se tem alteração de mordida, outros problemas que causem dor eu posso colocar a toxina, mas preciso procurar a causa principal.”

Bruxismo

É o ato involuntário de promover movimentos com a boca durante a noite. Em outras palavras, é uma desordem funcional que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono. Geralmente, estes movimentos provocam atritos entre os dentes o que pode gerar desgastes nas coroas dentárias. Além dos desgastes, podem aparecer outros sintomas tais como cefaleia (dor de cabeça), dores na face e nas articulações e dores dentárias. Em outras situações o bruxismo pode ser o ato de promover o apertamento forçado dos dentes, o que gera dor muscular e dores na face, “pode se tratar, de alteração psíquica dos pacientes. É considerado um dos problemas odontológicos de difícil tratamento por não ter uma causa específica, comenta Fabiana.

O Bruxismo também pode levar a problemas que envolvam a articulação da mandíbula, como síndrome da articulação temporomandibular (ATM). O problema pode ocorrer em qualquer idade e pode estar ligado a fatores genéticos, a situações de estresse, tensão, ansiedade, ou a problemas físicos de oclusão ou fechamento inadequado da boca, por exemplo. “O Bruximo infantil chega acometer ate 40% das crianças ate 6 anos de idade,  mas pode também ser patológico e estar associado a distúrbios de sono e casos de ansiedade , por isto 'é fundamental o diagnostico”, afirma Oliveira.

Conforme a  Organização Mundial de Saúde , o bruxismo acomete 15% das crianças e afeta indistintamente homens e mulheres. A incidência tende a diminuir com o passar dos anos. E a disfunção atinge pelo menos 30% dos brasileiros durante o sono. Quando o problema se manifesta durante o dia, recebe o nome especial de briquismo, podendo ter diversas causas, que vão desde a presença de distúrbios neurológicos, como o mal de Parkinson, até os distúrbios do sono, como a apneia e o ronco.

Desde   2014, o  Conselho Federal de Odontologia (CFO) conferiu autorização legal para que os dentistas, com formação específica, pudessem adotar esta  terapia. Além do tratamento do Bruxismo, o Botox e o ácido hialurônico também podem ser utilizado na abordagem terapêutica das dores faciais, no tratamento de pacientes edêntulos, para instalação de implantes dentários, e nos chamados “sorrisos gengivais”. 

Oliveira comenta “ a  aplicação clínica da toxina botulínica tipo A tem sido realizada na Odontologia desde o início da década de 1990, principalmente nos Estados Unidos, no Canadá e em alguns países da Europa. No Brasil, o CFO regulamentou seu uso a partir de 2011.”

As complicações da aplicação são pequenas e transitórias. Ocasionalmente, a injeção pode produzir hematomas no local ou dor de cabeça breve. Tais efeitos podem ser mais pronunciados em pacientes que usam regularmente os  analgésicos aspirina ou varfarina, os quais devem usar bolsa de gelo na área tratada antes e após as injeções. O intervalo de seis meses entre cada aplicação deve ser respeitado rigorosamente, pois o uso frequente da toxina pode levar ao desenvolvimento de anticorpos à substância, e neste caso ela deixará de produzir resultados.

Pacientes com Paralisias na Face podem recorrer à Harmonização Orofacial

A harmonização orofacial, muito utilizada com o objetivo de melhorar a estética da face, também pode ser uma grande aliada no tratamento de paralisias e dores na face. Desde o início desse ano, mudanças começaram a ocorrer no atendimento em consultórios odontológicos por conta da edição da Resolução 198/2019 do Conselho Federal de Odontologia (CFO), que regulamenta a Harmonização Orofacial como especialidade dos dentistas.  

Diversos fatores podem causar a paralisia no rosto. O mais comum se origina de uma inflamação no nervo, que comanda a face. Com isso, ocorre irrigação inadequada de sangue na região (compressão). Estes problemas podem ser causados por acidentes, infecções, acidente vascular cerebral (AVC), distúrbio de glicemia e outros. 

Uma das maneiras menos invasivas de tratar a paralisia facial é a harmonização orofacial. “Aplicamos a toxina botulínica , com isso, obtemos o relaxamento da musculatura daquela região da face, deixando o outro lado assimétrico. Por sua vez, o ácido hialurônico (substância também produzida pelo nosso organismo que preenche os espaços entre as células) é usado para corrigir vincos deixados pela antiga assimetria da face atingida por um AVC ou outro problema”, explica o cirurgião dentista. Thiago Carvalho, especialista em fios de sustentação facial.

 A Resolução 198/2019 torna obrigatória a quantidade mínima de carga horária, a titulação dos professores do curso, bem como a titulação do coordenador. O objetivo é preparar cada vez melhor os cirurgiões-dentistas para atenderem aos pacientes e conseguirem o melhor resultado possível, com procedimentos muito menos invasivos do que uma cirurgia.   

 Cledson Azevedo,  fundador da SBTI - Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais na Odontologia, Member of International Association of Dental Research, Pesquisador cientista no desenvolvimento da área de estética facial para Cirurgiões Dentistas nos procedimentos Toxina botulínica, Preenchimento; Lifting Orofacial e Bichectomia. explica que “a paralisia de Bell, por exemplo,   traz transtornos para a fala e mastigação, além de deformações faciais que causam dificuldades no convívio social.”

 Marcos André de Oliveira finaliza “ Naturalmente diversos fatores contribuíram para o aumento na procura pelos procedimentos de HOF, entre eles um maior numero de cirurgiões dentistas se capacitando através de cursos, com objetivo de agregar tratamentos as especialidades já existentes oferecendo estes tratamentos em todo território nacional. As mídias sociais tem outro papel importante, todos são vistos e querem ser vistos e a imagem hoje em dia de estar bem fisicamente com a face harmonizada e equilibrada é uma busca em todas as classes socais. Hoje a população de qualquer cidade do Brasil, não somente nos grandes centro urbanos e capitais, tem acesso aos tratamentos de HOF isto democratizou os tratamentos estéticos.”


Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas