Coluna Boa Terra (Por Valdemir Santana) - Edição do dia 9/10

O “Yacht Summer Fashion” esbanja estilo, bem na hora em que o mundo cansa do grounge e do streetwear


Tribuna da Bahia, Salvador
09/10/2019 12:50 | Atualizado há 14 dias, 2 horas e 35 minutos

   
Foto: Reprodução

O mundo fashion está perplexo com a reviravolta que as quatro gigantes da moda, Londres, Paris, Milão e Nova York, fizeram na ultima temporada. Elas deixaram de lado a mesmice do grounge e da streetwear, e juraram fidelidade ao chic. Em Salvador a consultora de moda e apresentadora de tevê Samantha Urban (foto) não deixa por menos e consolida a exclusividade do “Yacht Summer Fashion”, que acontece nas quarta e quinta feiras, 16 e 17, no bairro neoclássico Santo Antonio Além do Carmo.

O high society local sempre esteve fiel ao evento surgido no clube esportivo mais exclusivo da cidade. Desta vez a escolha é um esplendor da moradia de transição suburbana a urbana da cidade. É a Chácara Baluarte, construção do século XIX, final do período imperial, debruçada sobre o mar. O conceito de espaço é o mesmo seguido por marcas como a “Dolce&Gabgana” que no ano passado mostrou a coleção de Verão no Lago Di Como, no aristocrático norte da Itália.

Samantha Urbana faz a direção criativa e curadoria do evento com experiência de sobra. Começou a desfilar aos 16 anos, em Recife, e domina a profissão no mercado de moda. Na seleção do evento estão duas multimarcas icônicas no requinte fashion de Salvador. A “Paradoxus” de Regina Borges Weckerle, que veste as ricaças elegantes e chiques, e a bem informada “Mesckla” que ensina aos jovens herdeiros poderosos o caminho de pérolas para a elegância e estilo.

Tarde no “Fasano Salvador” para brindar Guta de Paula Brito

A empresária Ana Augusta de Paula Brito recebeu convite de amigas, ontem, para uma tarde casual. E saiu de casa, o edifício “Mansão Wildberger", usando sandálias rasteirinha. “Sorte dela que a rasteirinha era Hermee. Combinou perfeitamente com a decoração de flores que preparamos no Fasano”, avaliou uma das participantes do almoço de aniversário no único hotel de padrão luxo de Salvador. 

Nada de surpresas, tudo acontece com elegância em torno da empresaria tratada pelas amigas como Guta de Paula Brito. A família dela tem origem no Rio Grande do Norte. O hotel no centro de Salvador estava coalhado de amigas animadas, incluindo a empresaria do agronegócio Moema Ribeiro, a promoter Licia Fabio, a advogada e professora de Direito Karla Borges Almeida, e a empresária e consulesa da Suíça Lila Moraes Kunz. 

Cardápio de saladas e pescados, num ambiente decorado com flores coloridas. Os arranjos formavam discretamente o contorno da letra “G”, inicial do nome da aniversariante. Nas mesas cristais e porcelana branca perfeita para o horário.

Drica Moraes e Lázaro Ramos filmam na riviera dos barões do cacau

Quem já está desde ontem no set de filmagens de “As Verdades”, em Itacaré, a 400 quilômetros de Salvador  é a dupla de atores formada pelo baiano Lázaro Ramos e a carioca Drica Moraes. O longa metragem, com pegada de mistério e enredo policial, é produzido pela “Gullane Entretenimento” agência com sede no Rio de Janeiro e prestigio mundial. Tanto que seus mandachuvas acabam de retornar da 76ª mostra do “Festival Internacional de Veneza” na Itália, onde foram monitorar duas produções da casa.

Ou seja, acompanhavam a glória de “O Traidor” de Marco Bellocchio, que recebeu nada menos que quatro prêmios, “Melhor Filme”, “Melhor Diretor”, “Melhor Montagem” e “Melhor Atriz” para a brasileira Maria Fernanda Cândido. Tudo isto na “Mostra de Arte Cinematográfica” do festival. O outro filme foi o documentário “Babenco – Alguém Tem Que Ouvir o Coração Dizer: Parou”, que foi exibido na mostra “Venice Classics”.

Glória para a produção, e carreira de sonhos para os dois atores. Lazaro tem uns 60 filmes na carreira. Drica mais de quarenta. A curiosidade é que os dois começaram a trabalhar em 1990, e, pelo jeito, gostaram da idéia. Quanto à riviera dos barões, nem precisa dizer que de Itacaré a Ilhéus, a estrada é uma via de sonhos coalhada de fazenda chique de cacauicultores.

Velejadores pedem socorro para os mares antes da “Jacques Vabre” embarcar para Salvador 

Uma agenda cultural intensa.com exibição de filmes e pedidos de socorro para os mares já é preparada pelos franceses  nestes  dias que antecedem a saída da regata 14ª edição da “Transat Jacques Vabre” em direção a Salvador. Os 120 velejadores saem do  porto Le Havre, na Normandia, dia  27 e a chegada a Salvador começa a ocorrer  em 13 de novembro. O pedido de socorro é em forma de poesia.

Todo o rebuliço cultural preparado pela prefeitura de Le Havre se concentra na “Vila” que ganha festa de inauguração na sexta, 18, no início da tarde. A programação tem filmes, exposição de fotos das regatas anteriores, e o singular concurso de poesia “Uma Garrafa no Mar”. O titulo é ligado ao símbolo das mensagens lançadas ao mar pelos náufragos.   

Tem sentido a simbologia.”Uma garrafa no mar, como uma mensagem de socorro, um pedido de ajuda, faz parte do apoio do Transat Jacques Vabre à ação "Oceano bem Comum". O público é chamado a se expressar através de poemas muito curtos sobre a proteção dos oceanos” detalha o texto que curiosamente foi divulgado antes das noticias sobre peroleonos mares da bahia ganhassem repercussão   

Residência para artista de circo em Salvador 

A “Rede Mundial de Residências Artísticas”, entidade que representa mais de setecentos adeptos em 85 países, divulgou ontem os seus novos contatos para acesso na internet. Além de já existir uma longa parceria com o singular instituto “Sacatar Brazil”, que tem sede em Itaparica, a novidade ao acessar o site da “Res Arts” é a apresentação de uma nova instituição em Salvador que é a “Casa de Artes Sustentáveis”, instalada num prédio de quatro pavimentos, na cidade baixa. 

A instituição é apresentada como ideal para residências artísticas ligadas ao circo e às artes cênicas. “Embora também receba artistas visuais com sucesso” detalha o texto de apresentação. Oferece acomodações com preços reduzidos para artistas que contribuem para a vida cultural do espaço por meio de oficinas, aulas, exposições e performances. 

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas