Ciro diz que "Lula Livre" está desmobilizando o Brasil

Ainda na entrevista, Ciro disse ter “diálogo aberto” com o DEM e abriu as portas do PDT para o secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates


Tribuna da Bahia, Salvador
10/10/2019 10:47 | Atualizado há 13 dias, 5 horas e 12 minutos

   
Foto: Foto reprodução/Revista Veja

Por Henrique Brinco

O ex-governador do Ceará e candidato à Presidência da República em 2018, Ciro Gomes (PDT), disse, durante entrevista no Programa 'Isso é Bahia', da rádio A Tarde FM, que o movimento que pede a liberdade do ex-presidente Lula, organizado pelo Partido dos Trabalhadores (PT), está afetando mobilizações em defesa da democracia no país.

“Temos o desemprego, a violência, a dificuldade diária de nosso povo na área da saúde. Pergunta para o nosso povo com qual é a centralidade e com que emergência a burocracia do PT impõe a todo pensamento progressista, e não é só à esquerda. O Brasil tem muitos setores de centro, de centro-direita que estão aí, disponíveis ao diálogo para proteger a democracia, exigindo mudanças. A volta do emprego, um salário decente, contra as mazelas na Previdência Social, que deve prejudicar enormemente os mais pobres do Brasil. Melhorias de condições no país e que essa burocracia corrompida do PT coloca como condição [o Lula Livre]", apontou.

Para o pedetista, "isso está desmobilizando o Brasil". "Tudo bem quem eles achem que o Lula está preso injustamente, e que chamem uma manifestação, que vão ao Pelourinho e chamem todo mundo para protestar. Agora, para falar da entrega do petróleo, da privatização da Petrobrás, de temas de interesse nacional; e quando marcamos uma reunião, aparece esse povo colocando essa pasta na frente”, completou.

Ele também fez um paralelo com a eleição vitoriosa de Rui Costa. "O PT da Bahia ganhou quatro eleições. O Rui Costa ganhou a eleição no 1º turno. O candidato Fernando Haddad (PT), na terra dele, tirou 32% dos votos e Bolsonaro, 68%. Na Bahia, onde ninguém nem sabe quem é o Haddad, só pela força do Jaques Wagner e do Rui Costa, ele teve uma vitória extraordinária. E esse é o setor do PT que essa burocracia do PT está atacando publicamente".

Ainda na entrevista, Ciro disse ter “diálogo aberto” com o DEM e abriu as portas do PDT para o secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates. “Esse nível de política não se faz convite. Tive a honra e prazer de recebê-lo. Ele foi lá observar a rede de saúde de Fortaleza. Conversamos sobre a situação da Bahia, de Salvador. O trabalho dele, que sou admirador, mas ele é muito ligado a ACM Neto, de quem também sou amigo. Ele que sabe o que vai fazer. Se ele desejar mudar de partido, vir para PDT, será um prazer recebê-lo”, disse.  “Mantenho muito próximo diálogo. O DEM tem papel central. Tem liderança da Câmara Federal com Rodrigo Maia, que discordo do encaminhamento, mas nesse aspecto de proteger a democracia, obrigar Bolsonaro às regras da democracia, está sendo essencial”, afirmou.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas