"À vontade" no Vitória, Lucas Cândido se destaca com bons números na defesa e no ataque

Autor de um gols dos do Vitória no triunfo sobre o Brasil de Pelotas, volante também faz a sua parte na defesa e é o líder em desarmes da equipe na Série B


Tribuna da Bahia, Salvador
07/11/2019 13:42 | Atualizado há 12 dias, 15 horas e 20 minutos

   
Foto: Pietro Carpi / ECVitória

O triunfo do Vitória por 3 a 0 sobre o Brasil de Pelotas, na última terça-feira, passou pela grande partida do volante Lucas Cândido. Responsável por abrir o placar em gol de cabeça, Lucas se destacou e confirmou o bom momento vivido pelo Rubro-Negro. Contratado no meio da temporada, ele se firma em um setor que passou por uma série de mudanças ao longo do ano.

Lucas Cândido tem 19 jogos pelo Vitória. Com Geninho no comando do time, ele foi titular em todas as partidas em que esteve disponível. Situação diferente da vivida por outros volantes rubro-negros, que oscilaram e também já estiveram entre os reservas. O último caso é de Baraka, que ficou como opção diante do Brasil de Pelotas.

Os números defensivos e ofensivos ajudam a entender a importância de Lucas Cândido para o time de Geninho. Ele é o líder em desarmes do Rubro-Negro na Série B, com 63 em 19 jogos. É o segundo em interceptações e quarto em passes certos na equipe. Na frente, também contribui e é o quinto jogador que mais finaliza, só atrás dos atacantes Wesley, Felipe Garcia, Anselmo Ramon e Jordy Caicedo*.

“Professor Geninho e sua comissão técnica me deixam bem à vontade para ajudar a equipe no ataque, seja com chutes de longa distância ou pisando na área. Mas minha principal função em campo é sempre me posicionar à frente da zaga e ajudar a defender da melhor maneira possível”, disse o volante ao portal do GloboEsporte.com.

Não por acaso, Lucas Cândido tem dois gols pelo Vitória. O último deles, diante do Brasil de Pelotas, teve dedicação para a esposa, que acompanhou a partida no Barradão.

“Foi uma dedicação, sim. Primeiramente, sempre agradeço a Deus por me abençoar e, depois, apontei também para a minha esposa, que está ao meu lado em todos os momentos da minha vida, sempre me apoiando e me dando todo o suporte”.

Aos 25 anos e emprestado pelo Atlético-MG ao Rubro-Negro até o final da temporada, Lucas reconhece o grande momento vivido. Ainda assim, o volante não se vê como imprescindível na equipe.

"Ninguém é imprescindível na equipe. Estou fazendo a minha parte, assim como todos os atletas do nosso grupo. Acredito que vivo um dos melhores momentos na minha carreira. Quando defendia o Atlético-MG e disputei o Mundial de Clubes, também vivia um grande momento, e foi algo muito importante e muito marcante na minha vida", diz.

Lucas volta a campo com o Vitória nesta sexta-feira, quando o Rubro-Negro enfrenta o Paraná, no Durival Britto. O jogo está marcado para as 19h15 (horário de Brasília).

 

 

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas