Com festa gratuita, Salvador é um dos dez destinos mais baratos para passar o Réveillon

Com média dos preços de hotéis em R$ 430, uma queda de 25% em relação ao último Ano Novo, a cidade é a oitava mais barata de acordo com a pesquisa


Tribuna da Bahia, Salvador
15/11/2019 08:30 | Atualizado há 27 dias, 22 horas e 30 minutos

   
Foto: Romildo de Jesus / Tribuna da Bahia

Por: Rayllanna Lima


Única cidade brasileira indicada pelo The New York Times como "lugar para se conhecer em 2019", Salvador está entre os dez destinos mais baratos para passar o Réveillon, segundo levantamento feito pela Trivago Magazine. Com média dos preços de hotéis em R$ 430, uma queda de 25% em relação ao último Ano Novo, a cidade é a oitava mais barata de acordo com a pesquisa.

Um dos destaques para a virada do ano em Salvador, apontado pela Trivago, é a festa organizada pela Prefeitura, com shows gratuitos e diversas atrações. Presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (FeBHA), Silvio Pessoa também coloca o evento em evidência, sinalizando ainda a requalificação pela qual passou a cidade, que resultou também na elevação da autoestima do soteropolitano.

"Salvador é um paraíso tropical com muito sol. Enquanto em outros locais chove, aqui faz sol. A cidade nunca esteve tão bonita como agora, a autoestima dos baianos idem. Felizmente, as passagens [aéreas] voltaram a normalidade. Nossos preços são bem acessíveis, sem contar que nosso Réveillon é 0800. Tudo isso pesa na hora da pessoa escolher o destino que vai passar seu Ano Novo. Teremos um excelente Réveillon”, disse em entrevista à Tribuna da Bahia. A expectativa do trade hoteleiro é de ocupação acima de 90% durante o período.

Vice-presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens da Bahia (Abav), Jorge Pinto contou a reportagem que houve uma pequena baixa na procura pela capital baiana devido ao maior desastre ambiental da litoral brasileiro, que foi o vazamento de petróleo, ainda de origem desconhecida. Contudo, Salvador já entrou novamente na rota de buscas por passagens e hospedagens.

"Esse desastre ecológico já foi superado. Estamos vendo uma grande procura, pacotes sendo vendidos, então devemos ter uma ocupação na casa dos 95%.

Temos uma novidade esse ano com a programação de navios que devem fazer paradas estratégicas na Baía de Todos-os-Santos para ver a queima de fogos em Salvador, algo que será muito positivo para nossa cidade. A grade de atrações para a festa da Prefeitura já foi divulgada, o que animou ainda mais. Vamos ter uma iluminação perfeita onde será a festa, que terá também ao lado o novo Centro de Convenções, já bonito. Vamos ter um cenário diferente, mostrando cada vez mais como a cidade está linda, sem lixo, bem cuidada”, afirmou.

Na análise do secretário municipal de Cultura e Turismo, Claudio Tinoco, a pesquisa reflete "uma realidade já permanente para a cidade". "Salvador tem uma diária média das mais baixas do Brasil. Claro que isso é fruto não só de uma grande oferta que temos, mas também de uma fase já superada de baixo fluxo, que foi entre 2014 e 2016. A indústria hoteleira vem se recuperando, temos um mercado muito competitivo, o que ajuda bastante para destacar essa tarifa média. Temos a ampliação de voos extras nesse período, por parte das companhias aéreas, atrativos diversos, eventos. E é claro que, quando a gente trata do Réveillon, a gente tem uma grande festa de acesso gratuito, mas também com conforto e segurança”, pontuou o secretário.

Ações de promoção - Na última quarta-feira (13), a Secult apresentou as ações imediatas de promoção do destino turísticas desenvolvidas para a atração de turistas após a chegada das manchas de petróleo nas praias da capital. No âmbito do turismo de sol e praia, diretamente impactado com pelo desastre ambiental, a pasta informou que vai produzir um documentário mostrando toda a ação da prefeitura e de moradores da cidade para rapidamente retirar os óleos.

As praias não atingidas também serão apresentadas ao público por meio da produção audiovisual, com todos os seus potenciais turísticos, em mais de 50 km da orla de Salvador. Um dos trechos não atingido, por exemplo, foi a praia de Ilha dos Frades, que possui o selo internacional Bandeira Azul, um dos mais importantes do mundo para praias e marinas, e distribuído anualmente pela Fundação para a Educação Ambiental (FEE).

“Um dos nossos objetivos é mostrar para o turista que, além das praias terem sido limpas com muita eficácia pela Prefeitura e moradores, Salvador tem muita coisa além de sol e praia. Uma das ações, por exemplo, é o documentário Follow The Music, que trata sobre a musicalidade da cidade, um dos pontos que foram destacados pelo The New York Times em uma matéria veiculada neste ano”, disse Tinoco

Eventos 

O Centro Histórico concentrou eventos do Festival da Primavera e da Virada Sustentável, por meio do programa #vemprocentro, já atraindo a população para o local e impulsionando o turismo histórico e cultural da cidade. Documentários sobre o Dia da Consciência Negra e o Dia da Baiana do Acarajé também estão sendo construídos pela Secult, que ainda está planejando a promoção do destino turístico para os setores segmentados, como o religioso e o gastronômico.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas