Titular contra o Palmeiras, Wanderson diz que Bahia precisa fazer dever de casa e projeta 2020

Com apenas dois jogos pelo Bahia, Wanderson avalia bom momento da dupla de zaga titular e prega respeito aos companheiros


Tribuna da Bahia, Salvador
19/11/2019 15:20 | Atualizado há 22 dias, 2 horas e 28 minutos

   
Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

O zagueiro Wanderson teve atuação elogiada no empate em 1 a 1 do Bahia contra o Palmeiras, em jogo disputado no último final de semana, na Arena Fonte Nova. Como Juninho não pôde atuar por questão contratual, ele teve uma rara oportunidade de entrar em campo e jogar ao lado de Lucas Fonseca.

Por mais que esteja trabalhando para ganhar espaço na equipe, Wanderson entende que a dupla de zaga titular faz boa temporada e, por isso, é dever dos outros jogadores da posição respeitar o momento dos companheiros.

Wanderson concedeu entrevista coletiva na manhã desta terça-feira e falou sobre o assunto.

- No meu ponto de vista, Juninho e Lucas vem fazendo um grande campeonato. Até comentei com Claudinho que, quando a gente chega em uma certa idade, tem que respeitar os companheiros. É dessa forma que eu vejo. Eu continuei trabalhando, assim como Xandão, Ignácio e Ernando, e estamos respeitando eles, que estão em um momento muito bom. É continuar trabalhando e, quando surgir a oportunidade, aproveitar. Só que ganha com isso é o Bahia – afirmou.

Desde que chegou ao Bahia, Wanderson entrou em campo apenas duas vezes, a primeira delas no primeiro turno, justamente contra o Palmeiras, pela mesma razão.

Com a temporada na reta final, o zagueiro acredita em uma temporada “abençoada” em 2020, mas afirma que o Bahia precisa fazer o seu papel para se aproximar das equipes que brigam por uma vaga na Libertadores.

- Quando eu cheguei, disse que era meu primeiro time na Bahia, e sou natural daqui. Acho que vai ser um grande ano. O Bahia está fazendo um grande trabalho com essa administração. Vai ser um grande ano. Já vi que o Bahia postou o novo CT. Isso vai crescer a estrutura. Vai ser um ano de benção não só na minha carreira, como no clube – disse.

A gente tem que fazer nosso papel. O resultado nos ajudou, mas a gente tem que procurar vencer, sair dessa fase turbulenta, de oscilação, e procurar fazer o resultado positivo, e sair desses 44 pontos o mais rápido possível, e encostar no grupo que está brigando pela Libertadores.

O Bahia volta a campo neste domingo, quando visita o Goiás, em partida marcada para 16h (horário de Brasília).


Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas