Profissionais de odontologia também atuam na estética orofacial

Um Congresso Internacional será realizado em abril de 2020, em São Paulo apresentando as novidades do setor


Tribuna da Bahia, Salvador
25/11/2019 13:26 | Atualizado há 14 dias, 22 horas e 30 minutos

   
Foto: Divulgação

Por: Cleusa Duarte


A odontologia está expandindo em intensa velocidade . Antes, ela era ligada apenas a tratamentos odontológicos, mas agora com as evoluções na área, ela caminha lado a lado com a estética, não se restringindo apenas aos dentes, mas tratando o paciente em relação à saúde e o bem-estar geral. A estética orofacial, (também conhecida como harmonização orofacial), tornou-se uma das realidades em relação à estética no consultório dos dentistas que passaram por uma capacitação, deixando-os aptos para que eles possam tornar os traços da face mais equilibrados sem interferir nas funções básicas da cavidade oral. Um Congresso Internacional será realizado em abril de 2020, em São Paulo apresentando as novidades do setor.

Atualmente muitas pessoas desejam e buscam, além de um sorriso bonito ter um rosto mais harmônico, e a harmonização orofacial tem essa função. De acordo com Marcos André Matos de Oliveira,especialista em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial , especialista em implantodontia, mestre em Estomatologia, doutor em Imunologia e professor de pós graduação em harmonização orofacial em implantodontia no Instituto Agenor Paiva de Pós Graduação ( Iappem) , sócio fundador e diretor da Sociedade Brasileira de Toxina Butolítica e Implantes faciais, além de Conselheiro Regional de Odontologia (SBTI) “ a harmonização orofacial é uma parte da odontologia que se encarrega de fazer a harmonia e o restabelecimento das funções orais, tanto mastigatória como respiratória, por meio da remodelagem óssea, correção da postura dos músculos faciais e correção da respiração, o profissional consegue proporcionar harmonia dental e funcional, além do rejuvenescimento facial.”

Os objetivos dessa especialidade odontológica junto com a estética são a Restauração da mastigação; diminuir as dores de cabeça e na articulação da mandíbula; estimular a respiração pelo nariz; melhorar as alergias e a apneia do sono; corrigir a mordida e a posição dos dentes; aumentar o sucesso da colocação de implantes.

Existem inúmeras técnicas que podem ser utilizadas nessa área além da harmonização orofacial, entre eles, alguns procedimentos buscam a estética e recuperação da juventude, já outros, aprimorar algumas funções básicas que foram perdidas ao longo do tempo.

Alguns métodos utilizados são: aplicação de toxina botulínica, o famoso botox, é uma neurotoxina utilizada em casos de assimetria facial, rangimento ou apertamento dos dentes, dores de cabeça que são causadas por tensão e eliminação de rugas. Essa técnica pode ser aplicada em pessoas que mostram muito a gengiva ao sorrir.

Fios de dermosustentação e preenchimento com ácido hialurônico, essas duas técnicas sustentam melhor o preenchimento e sustentação de partes do rosto, melhoram a estética orofacial e promovem a simetria da face. Já o ácido hialurônico, é uma substância produzida pelo nosso próprio corpo, então não causa quaisquer problemas.

Bichectomia é uma cirurgia simples em que a recuperação é rápida. Ela é responsável pela retirada de acúmulos de gordura que são localizados embaixo da maçã do nosso rosto. Esse procedimento é indicado para pessoas que mordem as bochechas ao dormir, além de deixar o rosto mais alongado e dar efeito de blush.

A harmonização orofacial está em alta e, agora também pode ser encontrada em clínicas odontológicas . Ela proporciona um equilíbrio entre a relação estética e funcional tanto do sorriso, quanto do rosto do paciente. É um procedimento que corrige a assimetria e melhora as proporções faciais, garantindo um aspecto rejuvenescido da região. Além de cuidar do bem-estar e saúde, também aumenta a autoestima do paciente.

Mas antes do procedimento ser realizado, o cirurgião dentista faz uma avaliação das estruturas do rosto, do sorriso, das arcadas dentárias e também das principais queixas do paciente. Sendo assim, com todas essas informações, o dentista consegue propor ao paciente um plano mais personalizado que engloba tratamentos dentários e faciais, proporcionando mais comodidade à pessoa em questão.

Apesar da toxina botulínica ser a substância mais usada na harmonização orofacial, ela não é a única alternativa de utilização, já que também podem ser utilizados ácido hialurônico, bioestimuladores, plasma rico em plaquetas, fios de sustentação e fios PDO (fios de Polidioxina).

No entanto, a toxina vai além da estética, pois proporciona muitos benefícios para a saúde bucal. Ela é frequentemente utilizada, a fim de suavizar rugas e linhas de expressão e com o grande avanço dos estudos clínicos, atualmente podemos ter um número maior de indicações com a toxina.

No início de novembro foi realizado um Congresso em salvador, sobre o assunto, reunindo cerca de 400 profissionais da área no auditório do Mundo Plaza. O próximo Congresso está previsto para abril de 2020, em São Paulo com a coordenação científica de Marcos André Oliveira e a presidência do especialista João Macedo, ambos em atuação na Bahia , “teremos três palestrante internacionais, um do México, outro dos Estados Unidos e outro do Chile. Ao todo serão 1.200 palestrantes”, diz Oliveira.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas