Dobra a expectativa de vida de pacientes com AIDS no Brasil

Infectologistas acreditam que esse aumento é resultante da conscientização dos pacientes sobre importância do tratamento


Tribuna da Bahia, Salvador
27/11/2019 14:01 | Atualizado há 14 dias, 3 horas e 59 minutos

   
Foto: Divulgação

O tempo médio de sobrevida das pessoas com AIDS aumentou no país. De acordo com pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, 70% dos pacientes adultos e 87% das crianças, com a doença, tiveram sobrevida superior a 12 anos – diferente do último estudo, que apontava média de cinco anos. Para a infectologista do Plano Boa Saúde, vinculado ao Grupo Vitalmed, Clarissa Martinelli, a conquista se deve a um conjunto de ações e estratégias de prevenção e combate ao HIV/AIDS no Brasil, que ampliou a conscientização da população sobre a importância de buscar tratamentos adequados.

Ainda segundo a infectologista Clarissa Martinelli, o acesso facilitado aos canais de informação sobre contágio, novas tecnologias e as chamadas profilaxias pós e pré-exposição têm sido aliados para a diminuição de casos e aumento da expectativa de vida. “As pessoas estão cada vez mais conscientes sobre a importância de buscar ajuda logo após tomarem consciência sobre a contaminação pelo vírus HIV”, afirma a especialista, que têm notado essa mudança de conduta durante atendimentos no consultório.

Embora isso seja um grande avanço, para a infectologista do Boa Saúde, a prevenção ainda continua sendo a principal aliada contra a doença: “Usar camisinha tem que ser um hábito comum da população, pois, além do HIV, existe uma série de doenças sexualmente transmissíveis, tais como herpes e sífilis”.

Sobre o HIV

A AIDS é uma doença causada a partir da infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). Uma vez no organismo, ele ataca o sistema imunológico, responsável pela defesa de doenças oportunas. A estimativa atual é de que mais de 866 mil pessoas convivem com o vírus HIV em todo o país. Apesar de ainda ser considerada uma epidemia, a evolução da doença se mantém estável entre a população.  Só para se ter uma ideia, em 2017, foram diagnosticados 42.420 novos casos de HIV e 37.791 casos de AIDS, conforme apontam dados do Ministério da Saúde.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas