Fenagro supera expectativas e bate recorde de faturamento

Conforme a organização, cerca de 150 mil pessoas passaram pelo evento que, a seu final, gerou R$ 10 milhões em negócios, levando em conta apenas os leilões, o dobro do registrado em relação a 2018


Tribuna da Bahia, Salvador
02/12/2019 09:40 | Atualizado há 6 dias, 19 horas e 31 minutos

   
Foto: Reginaldo Ipê / Tribuna da Bahia

Por: Yuri Abreu


Durante pouco mais de uma semana, o Parque de Exposições, localizado na Avenida Paralela, foi um pedaço do interior do estado na capital baiana, com a realização da 32ª edição da Feira Internacional da Agropecuária (Fenagro), a maior do Norte-Nordeste. A ocasião foi um campo vasto de oportunidades para grandes negócios, aliado a diversão para toda a família.

Conforme a organização, cerca de 150 mil pessoas passaram pelo evento que, a seu final, gerou R$ 10 milhões em negócios, levando em conta apenas os leilões, o dobro do registrado em relação a 2018 – no geral, a estimativa de faturamento variava entre R$ 50 milhões e R$ 60 milhões. Ao todo, foram 800 expositores.

“Essa é a 10ª edição a qual estamos a frente e posso dizer que foi a melhor de todas. Neste domingo, ao passar pelos estandes, a gente viu que muitos deles já tinha vendido tudo. O evento superou as nossas expectativas”, avaliou Almir Lins, coordenador da Fenagro e presidente da Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia (Accoba).

Entre as principais atrações desta edição estiveram o Campeonato Brasileiro de Marcha Picada da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), as apresentações culturais na Vila do Forró e a Casa do Papai Noel.

Um marco desta edição foi a comemoração dos 10 anos da Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária, que se notabiliza pela riqueza e diversidade dos produtos rurais. Ao todo, foram exibidos mais 2.500 produtos de 292 associações e cooperativas de toda a Bahia. Entre os destaques, além dos produtos já conhecidos como as cervejas artesanais de umbu e de licuri, linguiça de tilápia, a feira trouxe novidades como cerveja de maracujá da Caatinga.

Outro destaque importante foi a realização dos tão aguardados leilões. Bovinos, cavalos e caprinos com genética diferenciada puderam ser adquiridos. Além dos adultos, estiveram disponíveis ao público animais jovens e embriões, ultrapassando a marca de 60 lotes com valores que partiram dos R$ 9 mil.

O evento contou com a parceria com o Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) e da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Além disso, teve como patrocinadores, entre outros, o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), o Banco do Brasil (BB), o Desenbahia, o Sebrae e o FAEB/Senar.

AVALIAÇÃO

Na ocasião, Almir ainda fez uma avaliação do ano de 2019 na agropecuária baiana. “Foi um ano bom de chuva e isso contribuiu. O produtor ficou animado com a subida dos preços da arroba. E, com a esperada melhora na economia, acreditamos em um 2020 ainda melhor”, afirmou o presidente da Acooba.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas