Coluna Boa Terra (Por Valdemir Santana) - Edição do dia 3/12

Toda pompa e requinte da “Idade de Ouro da Bahia” na reabertura do “Palácio Episcopal”


Tribuna da Bahia, Salvador
03/12/2019 09:40 | Atualizado há 7 dias, 1 hora e 19 minutos

   
Foto: Valtério Pacheco / Divulgação

Mais de trezentos anos de glória, poder e requinte estão de volta ao centro histórico da cidade com a reabertura do “Palácio da Sé” na sexta, 6, pela “Arquidiocese de Salvador”. O pomposo brasão com três cornetas, em exposição no prédio, é uma das peças chaves para entender como a Salvador de 1705, quando as obras do palácio começaram, era a grande e poderosa metrópole líder do mundo colonial português, ofuscando cidades como Goa, na Índia, e Cantão na China, outra duas estrelas fora da corte central, em Lisboa.

A festa de reapresentação é comandada por Dom Murilo Krieger, o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil e o padre Abel Carvalho Pinheiro (foto), presidente do “Centro Cultural Palácio da Sé”, que passa a funcionar no local fechado há vinte anos. De volta o esplendor da época que os historiadores chamam de “Idade de Ouro da Bahia”. Salvador coalhada de ricaços, sediava o gigantesco trade de exportação de açúcar, o Commodity mais precioso da época, e tinha 146 engenhos, produzindo até em bairros da cidade, como Pirajá, Cotegipe e Paripe.

Sem falar que o abominável tráfico de escravos incendiava os comerciantes da época, por causa descoberta e exploração do ouro em Minas Gerais. O trafico de escravos, com mão de obra para as minas, era mais rentável do que a produção do ouro. Agora, para entender sutilmente o poder de representação do palácio com quatro andares, incluindo o subsolo, é preciso observar o brasão de três cornetas, que simboliza a glória do arcebispo Sebastião Monteiro da Vide, o poderoso construtor do prédio.

Óculos e estilo na tarde chique da Pituba

Quando se fala no mercado de luxo, um detalhe puxa o outro para reforçar o estilo. Tanto assim que o badalado “Branding Santa Bárbara” de amanhã, 4, na loja de decoração “Novo Projeto”, da Pituba, tem como sutileza a mostra de óculos chiques, comandada pela dupla Maiza Brito e Fernanda Drummond. As duas criaram a ótica “Cristalli” e viraram sensação também porque conseguem colocar graus até em óculos de luxo, normalmente usado apenas como acessório.

A digital influencer Julia Sampaio é uma das convidadas da dupla, na apresentação de lançamentos para o verão.

O “Branding Santa Bárbara”, já tradicional no mercado de luxo, é exclusivo para convidados e reúne marcas de moda, beleza e decoração baianas sob curadoria da consultora de moda e designer de interiores, Anna Claudia Libório.

Casamento de Carol Dias e o atleta Kaká, em Itacaré, quebra a Internet

Foram menos de vinte postagens que os noivos começaram a colocar na madrugada de ontem, nas redes sociais, e num piscar de olhos os acessos beiraram a marca de 2 milhões. Gente de todo o Brasil e até de países árabes saudaram a celebração de bodas de Ricardo Izecson dos Santos Leite, o ex-jogador de futebol Kaká, com a modelo Carolina Dias Leite, em Itacaré, no litoral da Bahia.

Atencioso com os fãs, o atleta que é o ultimo jogador brasileiro com o titulo de melhor do mudo, iniciou as postagens perto da meia noite, domingo. Colocou primeiro a foto do cenário ao ar livre, com arranjo de flores em forma de aliança. Ele vestiu terno assinado pelo estilista Ricardo Almeida, que participou da cerimônia e é o mesmo que veste figuras poderosas do país, o senador Jacques Wagner. O deslumbrante vestido romântico de Carol foi assinado pelo “Atelier Noiva e Festa” das irmãs Livia Colucci e Nanna Martinez.

“Cozinha do Amanhã”, das receitas praieiras ao documentário singular, tudo começou na Bahia

Por falar em Itacaré, vale contar que o exclusivo balneário do litoral baiano, duzentos e cinqüenta quilômetros ao sul de Salvador, consolida mais uma fase da historia da chef Morena Leite. A restauratrice, conhecida internacionalmente teve dia de emoção no domingo, 01, com a formatura de mais 25 cozinheiros pelo “Instituto Capim Santo’ que ela criou há quase duas décadas, ali pertinho em Trancoso.

Com a nova turma são 150 profissionais, selecionados entre famílias carentes na região de Itacaré. Saem com diploma e gabarito para autor em cozinhas da chamada alta gastronomia. Morena Leite é paulista, mas criou o “Instituo Capim Santo”, em 2002 em Trancoso, onde foi criada e fez fama como chef de cuisine e dona de restaurante. Abriu em seguida uma filial em São Paulo, e atualmente mantém a instituição com três sedes.

Não é pouca coisa. O trabalho do “Instituto Capim Santo” acaba de virar um documentário, o “A Cozinha do Futuro”, produzido em parceria com a “Electrolux Brasil”, unidade brasileira da gigante multinacional sueca fabricante de geladeiras. O filme começou a ser exibido ontem no canal de tevê a cabo “GNT”.

No burburinho da Praia dos Nativos o requinte da perfumaria histórica francesa

O perfume faz a diferença nesta temporada de final de ano de Trancoso, o balneário mais pulsante do sul da Bahia. Pelo menos na agenda do maquiador Allan Johnes está o atendimento especial, a partir do dia 26, de clientes no local que fica a 800 quilômetros da Capital. O detalhe especial é que ele faz parceria com a marca francesa “Guerlain” considerada um marco histórico na alta perfumaria.

A “Guerlain” é tão especial que a grife foi rotulada de Perfumaria Imperial, por ser a preferida do imperador Napoleão III e a mulher dele, a Imperatriz Eugene Palafox, no século XIX. Continua em alta no Jet set internacional, tanto que o especialista em beleza, o paulistano Allan Johnes, considerado o queridinho das noivas, tem agenda de atendimento centrada na Pousada “Estrela D'Água” que funciona na mansão que pertenceu à cantora Gal Costa, na badalada Praia dos Nativos.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas