Galpões do Porto de Salvador serão transformados em espaços de turismo e lazer

Em parceria com a iniciativa privada, a prefeitura pretende transformar os galpões 3 e 4 do Porto de Salvador em uma área gastronômica, com atividades culturais para atrair baianos e turistas


Tribuna da Bahia, Salvador
03/12/2019 12:56 | Atualizado há 6 dias, 20 horas e 54 minutos

   
Foto: Tadeu Miranda

A capital baiana deverá ganhar mais um espaço de lazer com vista para a Baía de Todos-os-Santos no próximo ano. Em parceria com a iniciativa privada, a prefeitura pretende transformar os galpões 3 e 4 do Porto de Salvador em uma área gastronômica, com atividades culturais para atrair baianos e turistas.

Os detalhes ainda estão sendo definidos em conjunto com a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), mas o início das obras já foi definido para março de 2020, conforme antecipou o vice-prefeito Bruno Reis na última quinta-feira (28), em palestra realizada na Associação Comercial da Bahia (ACB).

“Nós tínhamos R$ 12 milhões em contrapartida do Terminal de Contêineres do Porto de Salvador (Tecon), pela duplicação do equipamento. Pegamos esses recursos para fazer o projeto executivo. O arquiteto Sidney Quintela já o está desenvolvendo para os dois galpões. E o Tecon vai executar a obra”, disse Bruno Reis, na ocasião.

Em entrevista à Tribuna da Bahia nessa segunda-feira (2), o secretário municipal de Desenvolvimento e Urbanismo, Sérgio Guanabara, explicou que o projeto integra o programa Salvador 360, que visa incrementar o desenvolvimento econômico na cidade, sobretudo na indústria do turismo.

"Era um desejo de mais de três anos. Finalmente, o presidente [da Codeba, ] é uma pessoa sensível, que demonstrou seu compromisso com a cidade e aceitou de imediato a ideia nossa. Não podemos falar detalhes agora, porque tudo será anunciado formalmente pelo prefeito”, disse.

Apesar de não revelar detalhes, o secretário informou que no momento estão sendo realizados os estudos de viabilidade econômica e financeira, que serão entregues à

Codeba para possibilitar a publicação de um edital de licitação, a fim de identificar a empresa interessada em fazer a gestão dos galpões já requalificados.

“O espaço será utilizado como um centro gastronômico, polo cultural como temos em Portugal, como o Mercado San Miguel, em Madrid. Uma tendência mundial, que temos também em Belém, em Recife. Vamos requalificar esse espaço urbano tão importante para a cidade, privilegiando com vista para a Baía. Essa é uma tendência que existe hoje em grandes centros onde tem área portuária”, acrescentou Sérgio Guanabara.

A assessoria de comunicação da Codeba também reforçou que o projeto está em fase de "análise técnica" e estão sendo realizadas reuniões com a prefeitura para os detalhes, mas garantiu que será "algo muito bom para Salvador e para os soteropolitanos".

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas