Navio PHM Atlântico fica aberto à visitação em Salvador

O navio está atuando na Operação “Amazônia Azul, Mar Limpo é Vida!”, reforçando ações de combate ao óleo na região Nordeste


Tribuna da Bahia, Salvador
09/12/2019 09:30 | Atualizado há 13 dias, 18 horas e 54 minutos

   
Foto: Divulgação

Por: Poliana Antunes


O navio Porta-Helicópteros Multipropósito (PHM) Atlântico, da Marinha do Brasil, atracou na capital baiana na última quarta-feira (04), e esteve aberto à visitação pública na durante o sábado (07) e domingo (08), no Porto de Salvador, no bairro do comércio. O navio está atuando na Operação “Amazônia Azul, Mar Limpo é Vida!”, reforçando ações de combate ao óleo na região Nordeste.

O PHM Atlântico vem realizando o monitoramento de eventuais manchas de óleo no mar e dando apoio para uma tropa de cerca de 400 fuzileiros navais que estão atuando na limpeza de praias, manguezais, estuários e arrecifes do Nordeste, segundo a Capitania dos Portos de Salvador.

Desde sua chegada ao Brasil, o PHM Atlântico participou de diversas operações com os demais navios da Esquadra e com Marinhas amigas, em que pode explorar, por completo, suas características multipropósito e de interoperabilidade.

O navio faz parte da Marinha do Brasil desde agosto do ano passado, após servir à Marinha do Reino Unido. “Foi projetado para fornecer capacidades de ataque, anfíbia, de defesa aeroespacial e de comando e controle, podendo ser empregado em operações de Guerra Naval, de Paz e de Ajuda Humanitária”, informou a Capitania.

CAPACIDADE

Possui 208m de comprimento, 35m de boca e 21.500 toneladas de deslocamento e pode acomodar até 1.100 pessoas. Projetado para operar com até 19 aeronaves, sendo sete em seu convés de vôo e 12 no hangar, embarca grupamentos operativos de 500 a 800 Fuzileiros Navais e realiza sua projeção em terra por meio de helicópteros ou por quatro lanchas de desembarque.

Possui, ainda, diversas salas de planejamento, quatro canhões de 30mm DS30M Mk2 para autodefesa e o moderno Radar Artisan 3D 997, com capacidade de detecção e acompanhamento automático de alvos. Um sistema de combate processa as informações dos sensores de bordo e apoia as atividades de controle de área marítima e do espaço aéreo, até a distância de 120 milhas náuticas em torno do navio.

Suas elevadas capacidades de detecção de contatos, de esclarecimentos de área com emprego de helicópteros e de projeção anfíbia tornam o PHM Atlântico um navio de excelência para a vigilância e proteção das riquezas do país na Amazônia Azul e para a garantia da segurança das linhas de comunicações marítimas, vitais para o desenvolvimento da nossa economia.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas