Coluna Boa Terra (Por Valdemir Santana) - Edição do dia 10/12

De prancha, óculos escuros e salto alto, a socialite Zoila Andrade agora é surfista e digital influencer


Tribuna da Bahia, Salvador
10/12/2019 10:12 | Atualizado há 12 dias, 15 horas e 54 minutos

   
Foto: Reprodução

O high society é espaço pequeno para Zoila Andrade (foto) uma das mulheres mais lindas e elegantes da Bahia. Ela se encaixa melhor no Jet set internacional, tanto que foi uma espécie de cicerone oficial para o atual Principe Albert II, o soberano de Mônaco, em visita a Bahia no final dos anos 1990. Ele ainda era o herdeiro da “Casa dos Grimaldis”, uma das dinastias mais charmosas do mundo. Na época rolou boatos de namoricos, nunca confirmado.

Mas o que vale para acreditar que o high society é pouco, são detalhes como a nova atividade física de Zoila, surfando nas ondas da praia Jaguaribe. Usa o salto alto apenas socialmente, é claro. Mas se acha no mar.“Como sou feliz surfando, que esporte maravilhoso, a conexão com a natureza ativa toda energia positiva e uma vibração magnética que pode transformar vidas”, contou nas redes sociais, citando "O poder do Agora" best seller do autor Eckhart Tolle.

As socialites aprovam o esporte. “Rainha do Mar”, elogia a internauta Josélia Teixeira. E Zoila ainda encontra tempo para uma atividade envolvente, que é a de digital influencer. Nem precisa apostar que garante sucesso. Afinal, só para citar outro desempenho, vale lembrar que a empresaria iniciou o luxuoso comércio de alta moda em Salvador quando criou a badalada loja “Prêt-à-porter Ney Galvão” com roupas assinadas pelo estilista de televisão Ney Galvão, já falecido.

Quebrada de Cachoeira reinventa a alucinação do reggae com Sine Calmon, na “Concha Acústica”

Os anos alucinados do reggae baiano estão de volta com o show “Reggae Retrô”, sábado, 14, na “Concha Acústica” do “Teatro Castro Alves". É nada menos que o retorno do guitarrista baiano Sine Calmon, e a sua pulsante e transgressora banda “Morrão Fumegante” desta vez integrando a programação do “Concha Negra” em sua segunda edição na programação que destaca a produção da musica afro-baiana. É a volta do carisma musical da talentosa Quebrada de Cachoeira.

Foi a chegada da música "Nayambing Blues” ou “Trem do Amor” que dominou o carnaval de Salvador em 1998 e se tornou uma das referências da produção do reggae no estado. O nome da banda chegou a ser motivo de investigação policial, com a acusação de incitar o uso de entorpecentes.

A baiana Assucena Assucena mostra estilo no “Trance”, produção trazida da França pela “RedeTV”

Desde que Assucena Assucena se mudou no interior da Bahia para São Paulo, e formou a banda “As Bahia e a cozinha mineira” com a colega da “USP” Raquel Virginia, nunca mais o show business brasileiro foi o mesmo. As duas consolidaram a influência dos artistas trans no país e receberam até indicação internacional este ano para o “Grammy Latino”. Tanto influencia que a baiana de Vitoria da Conquista acaba de ser escolhida para mostrar o estilo pessoal no “Trace Trads”, programa criado na França e produzido no Brasil pela “Rede TV”, a rede de emissora que substituiu a “Rede Manchete”.

O programa já está gravado, mas a exibição, que pode ser hoje, pois é sempre às terças feiras, não foi confirmada. Assucena Assucena fez questão de divulgar uma das imagens mais interessantes em termos de estilo pessoal, que é a decoração da casa com um sofá pop estampado com a marca “Rolling Stone”.

Segunda expo de Miguel Rio Branco em Paris

Marco da fotografia urbana no Brasil, quando morou em Salvador e fez a icônica serie “Maciel”, o fotografa espanhol Miguel Rio Branco volta a se destacar no cenário internacional, com a segunda exposição dele este ano em Paris. Desta vez é a exposição "Trees", na exclusiva “Fondation Cartier” que fica em cartaz até o inicio de janeiro. A instituição, destaque no cenário cultural da Europa, escolheu uma pauta de preservação, com cliques em que o destaque fica por conta das árvores e das florestas em busca de proteção.

Como a coluna noticiou há um mês, Miguel Rio Branco e um dos fotógrafos escolhidos também pelo prestigiado “MoMa” de Nova York, para uma exposição vintage sobre cenas urbanas.

Cobiçados por árabes e argentinos, sapatos brasileiros fazem festa na Bahia

O mês de Janeiro é de festa para os sapatos brasileiros na Bahia. Apesar dos estoques devorados por argentinos e principalmente os endinheirados árabes, a nova edição da “Bahiacal” promete agitar o simpático “Shopping Bela Vista por três dias, de 19 a 21. É a 28ª edição do evento semestral que reúne em media uns duzentos negociadores, entre produtores e lojistas.

A notícia alegra o tarde por definir as novidades para o outono, mas pode desapontar os maníacos por sapatos, afinal só profissionais do setor tem acesso. Vale alertar que o mercado brasileiro ri à toa com o sucesso de vendas para os Emirados Árabes que aumentaram as compras em mais de 80 por cento. E contar também que os argentinos, os vizinhos que adoram as criações brasileiras, frearam um pouco da voracidade com que sempre compraram no Brasil.

Um alerta para o varejo é que são compras para o outono. Se for sapato para meninos deve ter cuidado, porque os pés dos pirralhos crescem numa rapidez que só vendo

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas