Dia do Marinheiro é comemorado em Salvador

Durante a cerimônia, foi hasteado o pavilhão do patrono da Marinha, acompanhado por uma salva de 19 tiros de canhão, disparados pela Corveta


Tribuna da Bahia, Salvador
13/12/2019 06:40 | Atualizado há 9 dias, 22 horas e 48 minutos

   
Foto: Reginaldo Ipê / Tribuna da Bahia

Por: Poliana Antunes


O Comando do 2º Distrito Naval comemorou, na tarde desta quinta-feira (12), a bordo do Porta Helicópteros Multipropósito (PHM) “Atlântico” com uma emocionante cerimônia militar, o Dia do Marinheiro, em homenagem ao aniversário de nascimento do Almirante Joaquim Marques Lisboa, o Marquês de Tamandaré, patrono da Marinha do Brasil (MB).

Durante a cerimônia, foi hasteado o pavilhão do patrono da Marinha, acompanhado por uma salva de 19 tiros de canhão, disparados pela Corveta.

“Caboclo, navio da MB, seguido da condecoração de personalidades e autoridades civis e militares com a Medalha “Mérito Tamandaré”.

A Diretoria de Comunicação e Tecnologia da Informação da Marinha falou em boletim que na Amazônia Azul, cuja extensão representa 67% do nosso território continental, sofremos uma grave agressão, com um derramamento criminoso de óleo em nossas águas.

“A Marinha do Brasil vem atuando desde setembro, em coordenação com diversas instituições e setores da sociedade com firme propósito de migrar os efeitos danosos em nossa costa, assim como o de encontrar os responsáveis por esse atentado ao nosso país”, disse o boletim.

O comunicado ressalta, ainda, que a operação Amazônia Azul, ‘Mar Limpo é Vida’, continua e, em janeiro, iniciará a tradicional Operação Verão 2019/2020, ‘Mares Seguros e Limpos’. Com a intenção voltada para o futuro e consoante à Estratégia Nacional de Defesa.

Na Bahia, o Dia do Marinheiro tem um significado especial, pois o Almirante Tamandaré comandou ainda como Capitão de Fragata, entre 1844 e 1846, a Divisão Naval do Centro, Organização Militar que era sediada em Salvador (BA). Foi também na Bahia que o Almirante Tamandaré teve seu batismo de fogo, aos 15 anos, como voluntário da recém-criada Armada Imperial que, em 1823, combateu a esquadra portuguesa que se opunha à independência do Brasil.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas