“Para ter unidade, PT precisa ouvir a militância”, diz Suíca

De acordo com o vereador, o Partido dos Trabalhadores deveria ouvir mais a militância sobre candidatura em Salvador


Tribuna da Bahia, Salvador
15/01/2020 14:00 | Atualizado há 11 dias, 16 horas e 48 minutos

   
Foto: Divulgação

O vereador soteropolitano, vice-líder da oposição na Câmara, Luiz Carlos Suíca (PT), é um dos políticos que defende a participação da militância na escolha do nome petista para disputar o Palácio Tomé de Souza em outubro deste ano. De acordo com ele, o partido deve fortalecer o mecanismo que faz da sigla a mais democrática do país. “Não existe outro partido com as diretrizes do PT, e defendo prévias para que a militância seja ouvida. Para ter unidade, o PT precisa ouvir seus filiados, a cidade precisa ser movimentada”, aponta Suíca.

Nesta terça-feira (14), o parlamentar, que atua como apresentador do programa ‘De Olho na Cidade”, na TV Baiana, entrevistou o também vereador Moisés Rocha (PT), um dos nomes cotados para ser pré-candidato a prefeito de Salvador. Entretanto, durante a entrevista, Moisés informou que retirou o nome para fortalecer a base petista e também defendeu prévias no PT da capital. Defensor da campanha ‘Eu quero ela’, em referência a uma candidatura negra em Salvador, Rocha explica o porquê de retirar o nome.

“Meu nome representa a maioria da população de Salvador, que é negra. E conseguimos uma posição de destaque, a campanha ganhou corpo e hoje temos um caminho de luta...Declino para seguirmos com duas candidaturas de mulheres negras. Se temos candidaturas negras e de mulheres, é melhor ainda. E, por isso, não tem por que eu seguir com a minha. Dessa forma não vamos convergir. Cumpri minha missão e permaneço na luta. Vamos lutar para ocupar espaços de destaques na sociedade”, aponta Moisés.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas