Lagoa do Abaeté conta com segurança reforçada

Um dos pontos turísticos mais bonitos de Salvador, o Parque do Abaeté, passou por algumas reformas nos últimos meses


Tribuna da Bahia, Salvador
20/01/2020 11:19 | Atualizado há 8 dias, 2 horas e 54 minutos

   
Foto: Reginaldo Ipê / Tribuna da Bahia

Por: Poliana Antunes


Com segurança reforçada, a Lagoa do Abaeté ganha mais um atrativo para baianos e turistas que frequentam o local. Localizada no bairro de Itapuã, um dos pontos turísticos mais bonitos de Salvador, o Parque do Abaeté, passou por algumas reformas nos últimos meses. “Toda comunidade está muito feliz com as mudanças. Esperamos receber pessoas de todos os cantos do mundo por aqui”, disse a presidente da Associação de Moradores Nelci Pereira.

Segundo a presidente, o Parque é um presente para toda sociedade. “Aqui temos projetos sociais, roda de capoeira, músicas e comida boa. Tem atrações para todos os gostos. Além, claro da beleza natural que podemos prestigiar todos os dias”, frisou.

Nelci ressalta, ainda, a importância dos poderes públicos na manutenção do Parque. “Gostaria de poder contar um pouco mais com os governantes, no olhar para nossa Abaeté. Em períodos festivos como o carnaval ou São João, por exemplo, ficamos sem apoio na hora de fazermos eventos para a nossa comunidade. Isso também atrapalha o interesse dos turistas pelo local”, destacou.

ENCANTOS

Com suas águas cheias de encantos e magias, a lagoa continua surpreendendo a todos que passam pelo local. Crianças e adultos ficam encantados com o patrimônio ambiental. Muitas são as famílias que escolhem passar os dias de folga, curtindo com seus filhos a praça e tomando um banho nas águas do lago.

Rafaela Oliveira, 28 anos, veio do interior do estado passar o verão na capital. “Escolhi ficar hospedada no bairro de Itapuã, porque tenho lembranças maravilhosas da minha infância. Quando eu era pequena, meus pais vinham veranear em Salvador e sempre ficavam aqui no bairro. Curti muito essa praça e a lagoa”, lembrou Rafaela.

Segundo a lenda, a “lagoa escura com areia branca ao redor” teria nascido das lágrimas de uma índia abandonada no dia de seu casamento. O Abaeté é cenário de diversos rituais religiosos. Há uma outra lenda que diz que às margens da lagoa é possível ouvir sons de atabaques de candomblé e impossível identificar sua origem.

PROJETO

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA) tem um Programa de Recuperação de Áreas Degradadas, como objetivo a recuperação de áreas identificadas como degradadas dentro dos limites do Parque Metropolitano Lagoas e Dunas do Abaeté. Além disso, o programa garante uma melhor qualidade de vida aos moradores do entorno e contribui para a recuperação ambiental que se faz necessária no âmbito desta Área de Preservação Ambiental (APA), prevista em seu Zoneamento Ecológico-Econômico.

De uma forma geral, o Programa está divido em duas etapas: identificação da área degradada e identificação dos agentes causadores da degradação, que se subdividem de forma a possibilitar planejamento adequado e acompanhamento. No momento, está sendo realizadas ações para catalogar a flora predominante, identificar o tipo de solo e seus tratos, reproduzir espécies da flora compatíveis com o ecossistema, através de um Horto, e realizar o plantio de mudas e sementes.

Outro objetivo do Programa é permitir a inclusão e educar ambientalmente a comunidade do entorno, algumas vezes identificada como agentes causadores da degradação. A intenção é formar ao longo do tempo atores e multiplicadores das atividades ambientais realizadas no Parque do Abaeté.

PATRIMÔNIO

Criado em 1993, o Parque Metropolitano do Abaeté é um patrimônio ambiental e turístico com 12 mil metros quadrados de preservação. No local, encontram-se dunas, lagoas, vegetação nativa e 255 hectares de área urbanizada. Uma das maiores atrações locais, entretanto, é a Lagoa do Abaeté. No Núcleo Central do parque, localizam-se o Centro de Atividades, com restaurantes, lanchonetes e casas de artesanato; a Casa das Lavadeiras, equipadas com tanques, vestiários, berçários e espaço para recreação dos filhos de lavadeiras; e a Casa da Música da Bahia, com acervo de música, vídeos, fotos, livros e instrumentos musicais sobre a história da música baiana.

Segundo Theodoro Sampaio, o nome Abaeté tem origem tupi (abá-etê) e significa homem forte, ilustre, homem de bem (O Tupi na Geografia Nacional).

Já a coloração escura da água, tem haver com a vegetação nativa que envolve a Lagoa. Existem orquídeas, cajueiros e coqueiros. Tem uma profundidade de até cinco metros e sua fauna inclui peixes, camarões, pitus e cobras d’água.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas