Fora do DEM, Prates planeja lançamento de pré-candidatura

O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates (Sem Partido), deve filiar-se ao PDT e lançar a pré-candidatura a prefeito de Salvador no próximo dia 31 de janeiro


Tribuna da Bahia, Salvador
22/01/2020 06:40 | Atualizado há 30 dias, 14 horas e 17 minutos

   
Foto: Reprodução

Por: Henrique Brinco


O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates (Sem Partido), deve filiar-se ao PDT e lançar a pré-candidatura a prefeito de Salvador no próximo dia 31 de janeiro, em um grande evento na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). A informação foi repassada à reportagem por fontes próximas ao gestor.

O evento deve contar com a presença do presidente nacional do partido, Carlos Lupi, entre outras autoridades. Falta apenas o aval do cacique pedetista para o evento acontecer. A expectativa era que o evento acontecesse no dia 1º de fevereiro, mas ficaria muito em cima da Festa de Iemanjá, realizada no dia seguinte.

Ontem, Prates foi liberado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia para deixar o DEM. Foi levado em consideração o argumento de que o partido havia liberado o aliado do prefeito ACM Neto (DEM) de proceder com a saída. Nos bastidores, o comentário dominante é que a sigla vai coligar com o também pré-candidato Bruno Reis (DEM) na corrida eleitoral por Salvador em 2020.

Prates, por sua vez, negou que esteja planejando entrar no PDT com o único objetivo de tirar a sigla da base e levá-la para o grupo do prefeito ACM Neto (DEM). O rumor sobre essa articulação foi reforçado mais cedo pelo deputado federal Elmar Nascimento (DEM).

"Primeiro, eu ainda não entrei no PDT, aguardo humildemente a decisão da Justiça. Segundo, caso a Justiça me libere, e entremos no PDT, quero colaborar com o partido e com o projeto do presidente Ciro Gomes. Esses são meus objetivos", declarou Prates, para a reportagem, ao ser questionado sobre a declaração de Elmar.

"Entrarei no PDT para construir um projeto diferente. A minha pré-candidatura a prefeito não é contra ninguém. É a favor de Salvador. Nas conversas com o PDT, só tratei sobre o partido em Salvador. Só quem pode falar sobre a aliança com o governador Rui Costa é o presidente Félix Jr. E até onde me disse, a aliança com o governador está mantida", completou o gestor.

Nos bastidores, o comentário geral é que são grandes as chances de composição entre democratas e pedetistas na chapa encabeçada pelo vice-prefeito Bruno Reis na corrida pela prefeitura de Salvador. A agremiação de esquerda ocuparia a vice e ainda ganharia uma secretaria robusta na eventual nova gestão.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas