Coluna Boa Terra (Por Valdemir Santana) - Edição do dia 13/02

“Lavagem do Bar de Marli”, animação cool dos “Dois dejuliers” no espaço onde até Bethânia já deu pinta


Tribuna da Bahia, Salvador
13/02/2020 10:27 | Atualizado há 6 dias, 21 horas e 58 minutos

   
Foto: Arquivo Pessoal

Pense num estilo de vida singular bem no centro de uma metrópole pulsante, e lá está o Dois de Julho, o bairro com a melhor vista para a Baía de Todos os Santos, pronto para se curtir. Neste carnaval não deixa por menos, e no domingo, 23, tem a "Lavagem do Bar de Marli” para reunir os “dois dejuliers”, a turma que mora no local ou se identifica com a vida no lendário reduto dos existencialistas que freqüentavam o bistrô “Anjo Azul” entre os anos 1940 a 1970. Hoje existe um bufê chinês coalhado de frango frito, dando as boas vindas para o frenético chinatown baiano que se instalou na região.

Marli Brito (na foto com Almira Reuter), a dona do “Bar e Padaria San Vicente”, é discreta e reservada na aparência, mas festeira até a alma. O bar vive coalhado de figuras que movimentam a cena artsy local, como a cineasta Renata Rocha, realizadora do icônico “Grito Krajceberg!” com Christiane Torloni e Victor Fasano. A pintora Almira Reutter, que mora numa cobertura ali perto, escolheu o bar para comemorar aniversário, pouco antes de uma viagem ao Egito para fazer exposição no Cairo.

Quanto à presença de Maria Bethania, bebericando discretamente cervejinha com duas sobrinhas numa das mesas, ninguém comenta. Ou pelo menos não faz alarde, mas aconteceu no começo do ano passado. Boa Terra chegou a ver umas fotos na época. Bethania mora numa mansão neorenascentista, ali perto. A moradia tem túneis seculares que ligam a mansão chamada de “Casa Amarela” ao mar.

A baiana Emanuelle Araújo estrela do carioca baile de máscaras

A tradição da folia carioca de fazer grandes bailes de salão se reforça amanhã, 14, com a 13ª edição do “Baile de Máscaras do Spanta”, no “Terraço Lagoon”, da região elegante da Lagoa Rodrigo de Freitas, com vista panorâmica para um dos cartões postais da cidade. A baiana Emanuelle Araujo, a cantora que surgiu no carnaval de Salvador e se transformou numa das atrizes de sucesso na televisão é uma das estrelas. O dress code obrigatório de máscaras só pode ser substituído pelo traje de gala.

A birra da “Rainha Louca” com a Bahia passada a limpo no mineiro “Flipoços”

O charmoso balneário mineiro Poços de Caldas abre a temporada de festivais literários do país, dia 25 de abril, com a décima quinta edição do “Flipoços”. E promete revigorar as discussões sobre o poder das mulheres. A cidade que fica mais perto de São Paulo do que de Belo Horizonte e é famosa pela luxuosa rede hoteleira implantada no inicio do século vinte, programa plenárias instigantes que podem interessar especialmente a pesquisadores baianos.

Como os debates com a escritora Mary Del Priori. Premiada internacionalmente e vencedora de três prêmios “Jabuti” ela é uma das convidadas especiais como historiadora e referência em obras que contam a história do Brasil. Apresenta a palestra "D. Maria I era mesmo louca?". Baseado no livro recém-lançado "D. Maria I: as perdas e as glórias da Rainha que entrou para a história como "a louca". Mary Del Priori questiona com veemência se a avó do imperador D. Pedro I seria realmente insana ou apenas incompreendida.

Para os baianos vale checar se é verdadeiro o fato da rainha ter criado uma birra enorme com Salvador no momento em que os navios portugueses fugiram de Portugal para a Bahia, em 1808. Ela não teria descido da embarcação, enquanto a elite baiana fazia o que podia para d. João VI ficar em Salvador e não instalar a corte no Rio de Janeiro, como fez quarenta dias depois.

Baiana sensação que cantou apenas uma vez em Salvador, no palco com Gal Costa em Paris

Sensação nas redes sociais com quase dois milhões de acessos nas plataformas digitais, a cantora Agnes Nunes se cansou de ser chamada de nova sensação da musica brasileira. Mas explodiu de alegria com a confirmação de fazer show em Paris, abrindo a apresentação francesa da turnê “A Pele do Futuro” da baiana Gal Costa, na Europa, dia 5 de abril. “No meu aniversário de 18 anos vou ganhar o maior presente que a vida poderia me dar” contou sobre o evento no singular e histórico “La Cigale”.

Agnes Nunes ganhou espaço no show business quando o ator e cantor baiano Lázaro Ramos descobriu gravações na internet e se derreteu em elogios. Outro baiano foi importante, o bluseiro sensação Baco Exu do Blues autor das principais musicas que ela canta. O curioso é quase todo mundo achar que Agnes é paraibana. Na verdade nasceu em Feira de Santana, na Bahia, e mora em Campina Grande, na Paraíba. O único registro de show dela na Bahia é a agenda do dia 13 de outubro, indicando apresentação única na sala principal do “Teatro Casto Alves”’ em Salvador.

Na reabertura da “Sala Walter” tem o “Coringa” para incendiar a “Croisette dos Barris”

Quando o carnaval passar, o pulsante bairro Barris vai se agitar ainda mais. Na verdade a partir do dia 28, fica em ritmo bem casual chique, com o retorno das tribos cults que freqüentam a cinqüentenária “Sala Walter da Silveira”, o único cinema de administração pública na Bahia. Para a reabertura pós carnaval uma seleção de filmes que promete trazer de volta para a Rua General Labatut o clima de “La Croisette” a avenida da riviera Francesa que concentra gente de cinema durante o “Festival de Cinema de Cannes”.

Para ajudar o clima, vale dizer que o mobiliário anos 1960 da sala de exibição lembra a estética do nova-iorquino “Kent Theatre” que inspirou o “Jewel Theatre” do filme “A Rosa Púrpura do Cairo”. É a sala de pouco mais de 260 lugares onde são exibidos filmes como “Coringa” de Todd Phillips, com o premiado ator Joaquim Phoenix, e ainda “Bacurau”, de Kléber Mendonça Filho e Juliano Dornelles; “Era uma vez em Hollywood”, de Quentin Tarantino, e “Rocketman”, de Dexter Flechter.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas