Saiba como evitar acidentes ortopédicos nos dias de folia

Acidentes costumam aumentar em até 60% no período de Carnaval


Tribuna da Bahia, Salvador
14/02/2020 13:50 | Atualizado há 5 dias, 22 horas e 42 minutos

   
Foto: Reprodução

O Carnaval de Salvador já está em contagem regressiva, mas, antes da folia começar, é preciso tomar algumas precauções, principalmente aqueles que pretendem curtir todos os dias de festa. O ortopedista do Hospital São Rafael (HSR), Antonio Marcos Ferracini, alerta que é fundamental ter cuidado redobrado com a saúde em geral e dos pés e das pernas, que geralmente são os membros mais afetados. Ainda segundo o médico, durante este período, cirurgias ou serviços de trauma costumam crescer de 40% a 60%, por acidentes envolvendo o folião.

“Com a grande aglomeração, movimentação e saltos das danças, as pessoas ficam ainda mais expostas a trombadas, quedas e entorses. O uso de salto alto não é recomendado, uma vez que pode favorecer o desequilíbrio e exigir muito da musculatura resultando em dores nos membros inferiores, lesões musculares, distensões de coxa e panturrilha, desconforto na coluna, como também favorecer entorses nos pés, tornozelo e joelho”, detalha o especialista.

Ainda de acordo com o ortopedista, é importante priorizar calçados que protegem os pés, como tênis e sapatilhas. “Em relação aos tênis -  independentemente de sair em bloco, camarote ou pipoca -, é mais aconselhável o uso de um modelo que ofereça uma pisada anatômica e confortável, com amortecedores e ventilação, respeitando as características dos pés. Além disso, o tênis absorve melhor os impactos, como também protege os pés se houver algum vidro no chão ou trauma direto no antepé”.

Marcos Ferracini ainda ressalta que é aconselhável fazer um alongamento antes de ir para a rua, assim como evitar fazer roteiros muito longos, no caso de pessoas que não estão acostumadas a caminhar. “Vale lembrar ainda que quem pratica atividades físicas de forma regular tem maior resistência, já que os exercícios envolvem não só a saúde esquelética e muscular, como também a cardiorrespiratória. Ou seja, a pessoa sedentária que quer curtir a folia precisa respeitar o limite do seu corpo para não ter complicações futuras”.

Bebidas Alcoólicas

O álcool também pode ser um vilão durante o Carnaval. Além dos malefícios, quando consumido em excesso, ainda pode provocar desequilíbrio e quedas, fazendo com que o folião perca a noção do quanto o seu organismo está cansado ou sem controle. Assim, a tendência é que os músculos se desgastem mais e fiquem fadigados. Portanto, as dicas do ortopedista são fazer pausas, não beber muito, descansar sempre que possível, se alimentar e se hidratar bastante.

Pés revigorados

Para quem quiser curtir o Carnaval em paz e sem dores, até mesmo as momentâneas, o ortopedista Marcos Ferracini ainda dá mais algumas dicas. “Ao final de cada dia de folia, vale a pena utilizar compressas geladas. Outra opção é congelar água dentro de uma garrafa pet e movimentá-la com a sola dos pés. Escalda-pés de 20 minutos e massagem são mais algumas alternativas. É importante reforçar que, se as dores permanecerem, o ideal é procurar a ajuda rápida de um especialista”, conclui o médico.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas