Maratona de carnaval exige cuidado com as pernas

Especialista alerta que pessoas com tendência a desenvolver varizes não devem ficar em pé por um tempo prolongado. Tênis adequado, alimentação e hidratação fazem parte dos cuidados


Tribuna da Bahia, Salvador
22/02/2020 06:40 | Atualizado há 17 dias, 12 minutos

   
Foto: Divulgação

Com uma maratona de quase seis dias de Carnaval pela frente, baianos e turistas se preparam para enfrentar o desgaste físico nos circuitos da folia com longas caminhadas, muitas horas em pé e temperaturas chegando à casa dos 35 graus. De acordo com o médico Angiologista e Cirurgião Vascular André Brito o cuidado com o sistema circulatório, principalmente com a circulação venosa das pernas, deve ser observado. 

“No sistema venoso dos membros inferiores o sangue precisa vencer a gravidade e vir das pernas e pés até o nosso coração. Isso pode sim ser dificultado pela posição de ficar de pé. Pessoas que tem a tendência de desenvolver varizes sentem mais os sintomas quando ficam em pé por um tempo prolongado”, alerta. O sistema circulatório no nosso corpo é dividido basicamente em sistema arterial, que é o sangue oxigenado que o coração bombeia para diversas partes do corpo incluindo as pernas, e o sistema venoso que traz de volta esse sangue que chegou nas extremidades. 

Dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) mostram que uma média de 38% na população geral brasileira possui varizes e outras complicações vasculares, sendo uma incidência de 30% nos homens e 45% das mulheres, levando em consideração todas as faixas etárias. Quanto mais idoso maior a prevalência. Em idosos essa condição pode atingir 70% das pessoas. “A doença venosa, crônica, como as varizes, precisa de alguns anos para se desenvolver, então é esperado que seja mais comum em pessoas com idades mais avançadas. Também são mais comuns em mulheres a partir dos 45 anos por fatores hormonais ou por gestações”, esclarece.

As varizes e os vasinhos são veias das pernas incapazes de retornar o sangue para o coração de forma adequada por incapacidade de suas válvulas ou paredes que acabam dilatadas. Quando pequenas, são chamados vasinhos, que têm baixo risco de complicações. Já as varizes podem gerar desconforto com inchaço, dores, coceira e úlceras. 

Reforce os cuidados no Carnaval 

O médico Angiologista chama a atenção para a intensidade festiva. “Curtir todos os dias de folia é como uma maratona mesmo e por isso é necessária uma preparação prévia. É importante conhecer sua capacidade física e seus limites para se preparar adequadamente”. O especialista destaca alguns cuidados. “Aposte numa hidratação apropriada, lembrando que o consumo de bebida alcoólica também ajuda a desidratar mais rapidamente e aumenta o desgaste físico intenso. Use sapatos confortáveis e adequados, a exemplo de tênis. Não esqueça da proteção solar e de fazer refeições leves e em pequenas quantidades mais de uma vez durante o circuito”, reforça. 

André Brito também destaca a necessidade de reservar um período de descanso durante o dia, dormindo pelo menos 7 ou 8 horas. “Para as pessoas que já possuem algum problema circulatório, como varizes ou edema (inchaços nas pernas) o cuidado precisa ser redobrado, incluindo o uso de meias de compressão, que deve ser orientado pelo médico.”

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas