Agnaldo Liz diz que Vitória tem superado dificuldade financeira: “As coisas estão sendo pagas”

No início de fevereiro, jogadores do time de aspirantes ameaçaram não treinar por conta da falta de pagamento: "Em curto espaço de tempo o Vitória vai colocar a casa em ordem"


Tribuna da Bahia, Salvador
25/02/2020 13:34 | Atualizado há 13 dias, 16 horas e 2 minutos

   
Foto: Letícia Martins / EC Vitória

O Vitória terminou 2019 e começou 2020 com um grande problema financeiro. A dificuldade econômica levou o clube a atrasar salários, férias e o 13º de jogadores e outros funcionários. O cenário tem se arrastado neste começo de ano, mas pode ter uma mudança em breve. Em entrevista ao GloboEsporte.com, o técnico do time de aspirantes, Agnaldo Liz, disse que vê a situação em evolução.

- Lógico que incomoda porque nós, comissão técnica e atletas, vendo os funcionários no dia a dia não recebendo, isso impacta principalmente eu e outros mais antigos. A gente conhece aquele pessoal. A gente vê essa dificuldade. Foi pedido paciência a eles e que a gente torcesse para que o clube tivesse êxito na Copa do Brasil. Passar pelo próximo adversário também vai ser importante. Acho que tem que ser dessa forma. Fazemos a nossa parte de ajudar esse pessoal, é o que a gente pode fazer nesse momento. Pessoal do profissional tem ajudado. Hoje eu acredito que, não posso afirmar, mas acredito que as coisas estão sendo pagas – afirmou o treinador.

A entrevista completa de Agnaldo Liz vai ao ar nesta sexta-feira!

No final de janeiro, funcionários ouvidos pelo GloboEsporte.com afirmaram que a única obrigação cumprida pelo clube era o pagamento do valor referente ao transporte e que estaria com três salários em atraso. Em nota divulgada à imprensa na época, o clube classificou a informação como fake news.

O treinador do clube destacou a necessidade de resolver emergencialmente a situação dos funcionários que têm salários menores.

- O mais importante é pagar esse pessoal, o pessoal que ganha pouco. Tem que ser todo o clube, mas às vezes foge um pouco. Eu não tenho a chave do cofre, senão ia lá e fazia o que eu acho. Sou treinador do sub-23. Tenho que fazer a equipe vencer para trazer o torcedor mais ao estádio e ajudar no processo de lapidar os garotos.

Na primeira quinzena de fevereiro, ainda em decorrência da crise financeira, os jogadores do sub-23 ameaçaram não treinar, e um funcionários relatou intimidação. Agnaldo Liz também comentou o fato e disse que a situação teve início entre o elenco profissional.

- Na realidade foi uma posição que veio do profissional, o presidente entrou no vestiário, teve uma conversa clara. Não foi questão de se negar a treinar. Eles queriam uma posição, eles estavam com dificuldade realmente, e queriam uma posição. O Vitória, nosso presidente, perguntou se os jogadores confiavam nele. Disse que ia sair. Logo em seguida saiu.

- Efetuou o pagamento do time principal, de funcionários. As coisas lá dentro estão se encaixando. Precisa fazer negócios. O Vitória precisa fazer negócios. E os atletas precisam ganhar. O time principal passar pela Copa do brasil. Deixar de passar gera impacto muito grande. Não só financeiro, mas o torcedor fica chateado e foge. Não vai querer se associar ou ir ao estádio. Vencer atrai mais torcedor, entra dinheiro no caixa, ajuda a presidência, o marketing, a todos. As coisas estão acontecendo. Está tudo sendo sanado. Em curto espaço de tempo o Vitória vai colocar a casa em ordem. As questões ligadas a salários serão sanadas. Enfim, vai ser bom para todos. Será um ano muito bom não só para o torcedor, mas para nossas comissões. Será um ano importante para todos.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas