Coluna Boa Terra (Por Valdemir Santana) - Edição do dia 26/02

“Ganhadeiras de Itapuã” faz Niterói vibrar de orgulho pela “Viradouro” ao levar talento e fé para a Sapucai


Tribuna da Bahia, Salvador
26/02/2020 13:51 | Atualizado há 12 dias, 15 horas e 29 minutos

   
Foto: Reprodução

A confraria “Ganhadeiras de Itapuã” levou uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, a padroeira do bairro, para o Rio de Janeiro antes de acontecer o apoteótico desfile da “Unidos da Viradouro”, no carnaval carioca, domingo. O resultado sai hoje, mas vale saber que a platéia levantou, a mídia elogiou, e quem vibrou com a apoteose foi o povo de Niterói, cidade sede da escola de samba.”A Unidos do Viradouro tirou o fôlego da comunidade niteroiense” explodiu o jornal “O Fluminense”, na edição de segunda feira.

O jornal “O Fluminense”, de Niterói é uma das raras publicações da America Latina com edições diárias nas bancas nos últimos três séculos. Circula desde 1878, mas parecia nunca ter visto uma festa igual para os sambistas da cidade. “Viradouro apresenta desfile luxuoso para contar história das Ganhadeiras de Itapuã” disse na manchete, e completou com um subtítulo pomposo. “Com surpresas e efeitos especiais, a Vermelha e Branca de Niterói arranca suspiros dos foliões na Marquês de Sapucaí”, garantiu.

A confraria de mulheres que desde o século XIX, além de fazer musica, também movimenta a economia informal de Itapuã, em Salvador, com lavagem de roupa, e venda ambulante de peixe e legumes, saiu da Bahia para assistir ao desfile em homenagem a ela, emocionada e prevenida. As representantes levaram uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do bairro de Itapuã, “Maria passa na Frente! Trouxemos Nossa Senhora da Conceição de Itapuã para o Barracão da Unidos da Viradouro. Aqui ela ficará e glórias fará” escreveram nas redes sociais às vésperas do desfile.

Além do jornal de Niterói, a grande imprensa fez a festa com o sucesso do desfile que homenageou a cultura baiana. “Viradouro chega ensaboada para lavar a alma das mulheres na Sapucaí” escancarou o influente “O Globo”. no final da semana. Na mesma linha, o gigante “Estadão” foi enfático. “Portela e Unidos da Viradouro levantam platéia na noite de desfiles no Rio”, disse em Manchete. Na Bahia, a coluna saiu na frente e desde a edição de 31 de julho do ano passado, destacou a homenagem com a nota “Samba carioca festeja de véspera as “Ganhadeiras de Itapuã”.

Flora Gil segue o dress code branco da sexta feira, mas exibe estilo com pegada gueixa

Na abertura este ano do “Camarote Expresso 2222”, o mais exclusivo do carnaval baiano, a produtora Flora Giordano Moreira Gil esbanjou estilo com um vestido branco, de pegada gueixa, ou seja, com estrutura de alfaiataria, mas com peças que lembram o tradicional kimono. Como o cinto “Obi” fundamental na estrutura da roupa japonesa. “Foi um presente de Pitta, especialmente para hoje” contou a anfitriã se referindo ao badalado designer Alberto Pitta, criador do internacional bloco “Cortejo Afro”. A produção do traje ganhou mais sutileza ainda com as jóias do badalado joalheiro Carlos rodeiro filho.

Maior estrela do cenário fashion, Riccardo Tisci retorna discreto à folia baiana

A Europa elegante não vai esquecer o desfile que o italiano Riccardo Tisci fez na “London Fashon Week” pouco antes de embarcar para Salvador, para mais uma vez curtir a folia baiana. A diferença é que o diretor criativo da “Burberry” ficou discreto na cidade, não postou uma simples foto nas redes sociais, como fez em anos anteriores. Ao contrario até no início deste ano quando chegou a postar foto sugerindo que estaria em Salvador para passar o réveillon. Boa Terra publicou na época e logo atiçou a mídia local.

Quanto à badalada apresentação da “Burberry” em Londres vale lembrar que Tisci criou a coleção misturando referencias da índia do Raj britânico, ou seja, da época em que índia, Paquistão, Myanmar e Bangladesch eram uma colônia só, com loucuras do rock e foi uma alucinação que encantou o mundo do luxo.

Fabio Sande se esbalda na ferveção do sambódromo

Com mais de dez anos de glória desfilando como destaque da escola de samba “Unidos do Porto da Pedra”, no carnaval carioca, o estilista baiano Fabio Sande se superou na participação do desfile que homenageou a Bahia com o enredo “Do Bonfim a Sapucai”. Ele preparou a própria fantasia, toda branca, a cor de Oxalá, e ainda assinou trajes que representavam as divindades Oxum e Iansã para outras duas participantes. Antes de deixar Salvador entregou a roupa de “Rainha de Copas”, para o cantor Tonny Salles desfilar no bloco “As Muquiranas”, no carnaval baiano.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas