Dólar fecha a R$ 5,19 e bate novo recorde

Na máxima do dia, o dólar chegou a R$ 5,2575. Veja mais cotações. No ano, a moeda acumula alta de 29,57%


Tribuna da Bahia, Salvador
19/03/2020 06:30 | Atualizado há 11 dias, 6 horas e 53 minutos

   
Foto: Agência Brasil

O dólar fechou em alta ontem, encostando em R$ 5,20, com o foco dos investidores na decisão do governo de pedir ao Congresso Nacional para reconhecer estado de calamidade pública em razão da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Além disso, o mercado aguarda pelo anúncio da nova taxa básica de juros no Brasil, que será divulgada às 18h.

A moeda norte-americana subiu 3,79% e fechou o dia negociada a R$ 5,1955, renovando recorde de fechamento nominal (sem considerar a inflação). Na máxima do dia, o dólar chegou a R$ 5,2575. Veja mais cotações. No ano, a moeda acumula alta de 29,57%.

O Banco Central voltou a atuar nos mercados  ontem, ofertando aos mercados leilões de linha com compromisso de recompra no valor de até US$ 2 bilhões. A autarquia já havia realizado intervenção semelhante na terça-feira e na sexta da semana passada.

Cenário externo e doméstico

No mundo, os mercados vivem mais um dia de nervosismo nesta quarta, em meio aos elevados temores de uma recessão global, apesar da série de medidas anunciadas por diferentes governos para combater os efeitos da pandemia.

No Brasil, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência informou a véspera que o governo pedirá ao Congresso Nacional para reconhecer estado de calamidade pública em razão da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a Presidência, se for reconhecido o estado de calamidade, a União não precisará cumprir a meta fiscal prevista para 2020. O orçamento deste ano, sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, admite déficit fiscal de até R$ 124,1 bilhões nas contas públicas.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas