Sintomas leves do coronavírus podem ser tratados em casa

O otorrinolaringologista, Otávio Marambaia, membro do comitê de crise do Conselho de Medicina da Bahia (Cremeb), fez um alerta para temos paciência e cautela, seguir na quarentena, para evitar a proliferação do vírus


Tribuna da Bahia, Salvador
23/03/2020 06:30 | Atualizado há 16 dias, 18 horas e 27 minutos

   
Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Por: Cleusa Duarte


Diante das notícias e expansão do coronavírus em Salvador, a reportagem da Tribuna da Bahia ouviu o otorrinolaringologista, Otávio Marambaia, membro do comitê de crise do Conselho de Medicina da Bahia (Cremeb). Ele alerta para temos paciência e cautela, seguir na quarentena, para evitar a proliferação do vírus, mas não se desesperar caso perceba que possui a doença. Crianças são vetores e idosos são os mais atingidos, mas 80% dos casos não são letais. E o que fazer no caso de identificar a virose?

Marambaia explica, “primeiro vamos seguir as recomendações de ficar em casa, lavar bem as mãos com água e sabão, desinfetar chão e objetos com água sanitária e álcool em gel 70 %. Se mesmo tendo os cuidados perceber sintomas leves e moderados é importante tomar um analgésico se dor, antitérmico no caso de febre e se hidratar muito. Pode consultar um médico da família por chamada de vídeo ou zap. As redes sociais estão ajudando muito. O importante é ficar em casa e repousar. Se morar com outras pessoas se isolar em um quarto.”

No caso dos sintomas serem mais graves como sentir falta de ar, uma tosse mais resistente e quadro febril mais elevado é importante procurar uma unidade hospitalar “não se trata de uma gripe qualquer no caso dos sintomas mais graves ela pode matar. A gripe comum a gente começa a melhorar no quarto dia , se os sintomas persistirem é caso de hospital, Upa, Unidades de Saúde da família”, explica Marambaia.

É importante destacar que essa gripe não ataca com sinusite, mas com complicações pulmonares, “mas os mais atingidos são os idosos. Em geral estão com outras doenças e a fragilidade acaba matando.”

O otorrino Marambaia, ainda destaca, que a chegada do vírus já estava há muito sendo anunciada e espera que tanto a prefeitura como o governo estejam preparados para receber a demanda de pacientes. “Salvador é populosa e nos bairros mais afastados temos famílias morando com várias gerações em casas de cômodos pequenos ou poucos cômodos isso pode levar a um grande contagio. Os testes para detectar o coronavírus vão ajudar muito. É uma boa forma de rastrear e conter o vírus. Acredito que devemos ter esses testes.”

A prefeitura alerta que quem estiver com o vírus pode procurar as Unidades de Pronto Atendimento (Upas) com funcionamento 24 horas por dia e as Ubes (Unidades básicas de Saúde (Ubs) para consulta com atendimentos de segunda a sexta das 8 às 17 horas. Neste momento o Hospital recomendado é o Hospital Municipal de Salvador, de acordo com a Assessoria de Comunicação da secretaria municipal de saúde.

Já a Assessoria de Comunicação do Estado da Bahia informou que qualquer cidadão, incluindo profissionais de saúde, que esteja sentindo sintomas de saúde graves da doença deve se dirigir a uma unidade de Saúde Básica, Unidade de emergência, UPA, Hospitais particulares ou públicos que tenham emergência (porta aberta em funcionamento) e passar pela triagem para realizar o teste. O hospital de referência é o Instituto Couto Maia (ICOM). Maiores informações através dos sites: WWW.saude.ba.gov.br/coronavirus e WWW.salvador.ba.gov.br.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas