Com queda de 40% devido a pandemia de coronavírus, Hemoba apela por doadores de sangue

Os sangues negativos A , B e AB além do positivo O estão em estado crítico, no estoque


Tribuna da Bahia, Salvador
24/03/2020 10:07 | Atualizado há 6 dias, 2 horas e 36 minutos

   
Foto: Romildo de Jesus / Tribuna da Bahia

Por: Cleusa Duarte


E nessa agonia com o coronavírus, muitas pessoas que necessitam de tratamento diário para outras doenças , terapia intensiva e de sangue estão mais do que nunca precisando do apoio dos voluntários, A Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (Hemoba) preparou um plano de ação neste período de quarentena e aguarda um retorno positivo em breve. Porém, no momento a queda de doações de sangue chega a 40%. Os sangues negativos A , B e AB além do positivo O estão em estado crítico, no estoque.

Além destes tipos de sangue estarem em estado crítico, o negativo O e o positivo A estão em estado de alerta. A assessoria da Fundação informa que, com as medidas adotadas, em relação as doações cerca de 10 a 15 pessoas estão comparecendo diariamente para essa finalidade. Por outro lado garante que muitas pessoas estão ligando para se informar de como fazer para doar neste período. Com isso, a Fundação acredita que o quadro vai se reverter brevemente.

A assessoria ainda destaca que, para garantir um estoque seguro de hemocomponentes no período de pandemia com o coronavírus, a Hemoba efetivou um plano de ação para intensificar os cuidados contra a disseminação do vírus. Atendendo às orientações do Ministério da Saúde, a triagem clínica de doadores foi modificada desde o dia 25 de fevereiro, incluindo novos procedimentos nos critérios de doação.

Após esta data, os candidatos para doação de sangue que tenham se deslocado ou que sejam procedentes de regiões onde a transmissão está sendo realizada de forma comunitária, ou seja, quando não é mais possível saber a origem da infecção, ficam inaptos por 30 dias. O mesmo período de inaptidão temporária é usado para pessoas que tiveram contato com pacientes com diagnóstico confirmado pelo Covid-19. As pessoas que contraíram o vírus, ficam por 90 dias após o desaparecimento dos sintomas sem poder doar sangue.

O diretor geral da Instituição, Fernando Araújo, salienta que “além do reforço na triagem clínica, outras medidas são fundamentais para aumentar a segurança entre os doadores, funcionários e pacientes. As cadeiras da coleta foram separadas respeitando a distância mínima de um metro, nossa equipe de trabalho está usando equipamentos de segurança, ampliamos a quantidade de dispensadores de álcool em gel e intensificamos as limpezas em maçanetas, portas e corrimãos. Suspendemos as coletas externas, mas as unidades da Hemoba estão de portas abertas, funcionando em horário normal, aguardando os doadores que estejam bem de saúde e fora dos grupos de risco. É um momento delicado que precisamos da ajuda e conscientização de todos.”

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas