ACM Neto diz que Bolsonaro foi “irresponsável” em pronunciamento

ACM Neto subiu o tom, ontem, e disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi “irresponsável”


Tribuna da Bahia, Salvador
26/03/2020 06:30 | Atualizado há 4 dias, 7 horas e 22 minutos

   
Foto: Reprodução / Google Imagens

Por: Rodrigo Daniel Silva


Presidente nacional do DEM, o prefeito de Salvador, ACM Neto, subiu o tom, ontem, e disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi “irresponsável” no pronunciamento que foi transmitido em rede nacional de televisão anteontem. Bolsonaro pediu na TV a “volta à normalidade”, o fim do “confinamento em massa” e disse que meios de comunicação espalharam o “pavor”.

Em entrevista coletiva, o gestor soteropolitano afirmou que ficou “duplamente perplexo” com a fala do chefe do Palácio do Planalto. “Cada medida que eu anuncio eu o faço, acreditem, de coração partido porque a gente sabe das consequências que essas medidas têm. No entanto, eu considero a declaração do presidente também irresponsável porque a essa altura do campeonato, o que a gente precisa é de união de todos e o presidente quando trata o que nós estamos enfrentando como uma gripezinha, ele também, na minha opinião, está desconsiderando a dor e o sofrimento das famílias que já perderam seus entes, de pessoas que já morreram do coronavírus. Ele está desrespeitando, na minha opinião, as pessoas que estão nesse momento enfermas, que estão reclusas, as pessoas que estão em isolamento já acometidas pelo coronavírus”, declarou o prefeito.

ACM Neto disse que nos últimos dias evitou tecer críticas para não “aumentar a temperatura do debate político”, mas não eram justas, segundo ele, as declarações do presidente diante do “sacrifício” que tem sido feito por outras autoridades “Ora, confesso a você que (ante)ontem fiquei duplamente perplexo. De um lado, como prefeito. Do outro lado, como cidadão. Considero que as declarações do presidente são lamentáveis e inaceitáveis. Nós temos feito um esforço absurdo, prefeitos e governadores, em todo o Brasil, para adotar medidas de restrição do fluxo de pessoas das ruas. Eu diariamente tenho pedido, tenho apelado ao cidadão pra ficar em casa”, salientou. “Não é justo que o presidente da República traga esse tipo de declaração. Não é razoável que, diante de um problema tão sério, tão crítico, a gente tenha um presidente minimizando e atenuando o que pode significar o sacrifício da vida de milhares de brasileiros e eu com a responsabilidade que tenho como prefeito, mas também com o sentimento que tenho como cidadão, como pai de família, eu não aceito e, portanto, repudio as declarações que o presidente deu no seu pronunciamento à nação”, acrescentou.

ACM Neto afirmou que as medidas adotadas pelos prefeitos e governadores vão prejudicar a economia, mas, para ele, o momento é de pensar na vida das pessoas. “Nós sabemos o impacto que todas essas medidas têm na economia. Quando você fecha um shopping center, quando você suspende as aulas, quando você impõe restrições severas de funcionamento a restaurantes e bares. É claro que tudo isso tem impacto econômico na cidade. É claro que tudo isso pode significar o emprego de muita gente. É claro que isso inevitavelmente vai repercutir na arrecadação da prefeitura e nós teremos meses e talvez anos muito difíceis pela frente. No entanto, desde a primeira medida que eu anunciei, eu disse, se todo esse sacrifício tiver ao fim significado salvar a vida de uma pessoa já terá valido a pena. Imagine salvar a vida de milhares de pessoas em nossa cidade e no nosso país. Está mais do claro que o que aconteceu, na Europa principalmente, foi resultado da falta de medidas preventivas, da falta de medidas restritivas que nós adotamos tempestivamente, no momento certo na cidade do Salvador. Nós nos antecipamos pedindo as pessoas que fiquem em casa e, às vezes, impondo isso”, ressaltou.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas