Motoristas por aplicativos reclamam de prejuízos

Com o isolamento social o número de viagens com taxistas, mototaxistas, motoristas particulares e por aplicativos caíram de forma drástica


Tribuna da Bahia, Salvador
26/03/2020 15:08 | Atualizado há 3 dias, 22 horas e 20 minutos

   
Foto: Reprodução

Por: Poliana Antunes


A diminuição de circulação de pessoas pela capital baiana nos últimos dias é notória. Estabelecimentos como shoppings, praias, parques e agora bares estão todos fechados, por conta das determinações restritivas e isolamento social. Com isso, o número de viagens com taxistas, mototaxistas, motoristas particulares e por aplicativos caíram de forma drástica.

“Os clientes estão todos em casa seguindo as orientações das autoridades para evitar a contaminação do novo coronavírus. É muto triste não saber como vou pagar a parcela do meu carro, que vai vencer no próximo mês. É uma questão de saúde pública, mas no meu caso, os prejuízos econômicos estão ficando cada vez piores”, lamentou o motorista de aplicativo Gustavo Araújo.

O motorista lembra que muitos colegas de profissão já deixaram o volante de lado. “Tenho companheiros que, por medo da doença, parou de trabalhar já faz tempo. Tenho outros, ainda, que entregou seu carro para a locadora onde alugava, por não ter como pagar o aluguel”, explicou Gustavo Araújo.

Para o site Varela Notícias, o Sindicato das Locadoras de Veículos da Bahia (Sindiloc-Ba), disse que apesar de ainda não ter dados oficiais, já percebeu uma quantidade significativa de devoluções, o que deve aumentar ainda mais nos próximos dias. Para a vice-presidente do Sindloc, Rogéria Viana de Almeida, o melhor é se resguardar.

“Para quem está alugando um veículo para rodar por aplicativo, não vai ter ninguém para transportar. O recomendado é que devolva o carro para não gerar despesa e quando acabar tudo isso, ele volta a alugar”, indicou Rogéria Viana.

Ela também falou que a mão de obra no setor está sendo reduzida rapidamente por causa do surto do Covid-19 e parte dos empregados já estão trabalhando de casa, no sistema home-office. A depender da evolução da pandemia em Salvador, as atividades nas locadoras de veículos devem ser totalmente paralisadas.

Já o presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativos e Condutores de Cooperativas do Estado da Bahia (SIMACTTER-BA) Atila do Congo, explicou que a instituição vem tomando algumas medidas para amenizar a situação dos motoristas por aplicativos.

“O sindicato não está cobrando taxa de mensalidade e não irá cobrar até o fim dessa pandemia. Acho que nesse momento de crise mundial, seria uma covardia cobrar de pais de família, dos motoristas por aplicativo, qualquer tipo de dinheiro. Eles já estão sofrendo bastante”, declarou o presidente do sindicato.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas